handebol

Brasil joga para ir às sêmis

Invictas no Mundial, meninas do Brasil vão encarar a Espanha pelas quartas

Eduardo Azevedo
Eduardo Azevedo
Publicado em 13/12/2011 às 18:51
Leitura:

Depois de vencer a Costa do Marfim por 35x22, na segunda-feira (12), e se garantir entre as oito melhores equipes de handebol do mundo, a seleção brasileira feminina não se dá por satisfeita. Em casa, o grupo sonha com o pódio no Campeonato Mundial Feminino e, para isso, as comandadas de Morten Soubak terão que passar pela Espanha, nesta quarta, às 19h (do Recife), no ginásio Ibirapuera (SP), no jogo válido pelas quartas de final.

Soubak espera sua equipe bastante motivada para o duelo. “Eu tenho certeza de que as meninas vão para a quadra na quarta-feira (hoje) para fazer história no handebol brasileiro, classificando-se para as semifinais”, garantiu.

Segundo a central Ana Paula, a força das rivais europeias não intimida a equipe brasileira. “Elas podem ter mais nome e mais títulos que a gente, mas o jogo dura 60 minutos. E ali na quadra não há favoritos”, observou.

Para o técnico da Espanha, Jorge Dueñas de Galarza, existe, sim, um favorito: o Brasil. Como justificativa, ele aponta o fato de as brasileiras jogarem em casa e estarem invictas na competição, ao contrário da Espanha, derrotada pela Rússia por 28x22 na segunda rodada. “O Brasil está muito bem e tem o ambiente a seu favor. Estamos cientes da nossa campanha e confiantes de que podemos fazer uma boa partida”, declarou.

Outras três jogos serão realizados nesta quarta pelas quartas de final: Rússia x França, Angola x Dinamarca e Croácia x Noruega.

DECISÃO ESTADUAL - Português/Aeso e Atlético do Recife decidem, nesta quarta-feira, o título do Campeonato Pernambucano masculino de handebol, às 20h. Os lusos, que jogam em casa, buscam a 13ª conquista consecutiva. Já o Atlético é um estreante no torneio estadual. “Eles são organizados e não vão demorar muito para começar a disputar algumas competições regionais e nacionais. É um time difícil de ser batido, mas vamos vencer”, analisou o treinador luso, Felipe Rêgo Barros.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias