tênis

Nadal bate Nalbandian e fatura bi do Brasil Open

Espanhol venceu argentino no ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, por 2 sets a 0

Da AE
Da AE
Publicado em 17/02/2013 às 18:10
Leitura:

Rafael Nadal, enfim, voltou a sorrir no circuito profissional. Após oito meses sem faturar títulos, sete deles em tratamento físico, o espanhol se sagrou campeão neste domingo (17) do Brasil Open. O bicampeonato foi conquistado com uma vitória na aguardada final contra o argentino David Nalbandian por 2 sets a 0, com parciais de 6/2 e 6/3.

O ex-número 1 do mundo não levantava um troféu desde junho do ano passado, quando faturou o heptacampeonato em Roland Garros. No fim do mesmo mês, foi eliminado de forma precoce em Wimbledon e se afastou das quadras para tratar uma lesão no joelho esquerdo. Só retornou no início deste mês, no Torneio de Viña Del Mar.

No Chile, se destacou ao chegar a duas finais, em simples e duplas. Contudo, foi derrotado em ambas, para decepção dos seus fãs. Em São Paulo, chegou com o discurso de que teria poucas chances de buscar seu segundo título no País - venceu o Brasil Open em 2005 - e mostrou dificuldades nas primeiras rodadas.

No entanto, conseguiu evoluir bem ao longo da semana, apesar das dores recorrentes no joelho. Aos trancos e barrancos, foi avançando na chave até cruzar com Nalbandian, outro especialista em saibro. Assim como Nadal, o argentino está voltando ao circuito, após cinco meses afastado em razão de um problema físico no abdome. 

Na final deste domingo, Nadal contou novamente com apoio maciço da torcida que lotou o Ginásio do Ibirapuera. E não decepcionou. Fez uma partida superior às anteriores e só mostrou irregularidade no segundo set, quando precisou dar uma virada no placar para vencer o duelo em 1h18min. 

O JOGO - Mais consistente e regular do que nas partidas anteriores no Brasil Open, Nadal mostrou maior confiança no início, apesar de contar com o fisioterapeuta pronto para ação no camarote reservado aos seus convidados. No sábado, o espanhol há havia revelado preocupação com seu joelho esquerdo, ainda não totalmente recuperado. 

Diante dos bons saques de Nalbandian, Nadal esboçava algumas variações, mas apostava mesmo na estratégia de testar o backhand do rival. A tática deu certo no sexto game, quando faturou a primeira quebra de saque do jogo para abrir 4/2. O argentino voltou a vacilar no serviço e acabou sofrendo nova quebra, levando 6/2 no set inicial.

Mas Nalbandian não desanimou no segundo set. Ele surpreendeu logo no início ao faturar duas quebras seguidas sobre Nadal. Melhor em quadra, parecia encaminhar o set, levando o duelo para a terceira parcial. Contudo, o espanhol reagiu prontamente e devolveu as duas quebras. 

Mais confiante, cresceu na partida e impôs nova quebra sobre Nalbandian, já abatido fisicamente. O argentino, que fez duas das partidas mais longas do torneio, não resistiu às investidas do atual número cinco do mundo e cedeu a vitória e o título. Foi o 51° troféu da carreira de Nadal, o 37° no saibro.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias