Basquete

Hortência não aceita trocar de cargo e anuncia saída da CBB

Rainha não aceitou mudar de posto, para gerir as relações institucionais da confederação

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 10/04/2013 às 16:42
Leitura:
A ex-jogadora Hortência confirmou nesta quarta-feira (10/4) que não seguirá na Confederação Brasileira de Basquete. Diretora de Seleções femininas desde 2009, a Rainha não aceitou mudar de posto, para gerir as relações institucionais da CBB, e avisou que tomou a decisão de sair antes mesmo do anúncio da troca de cargos feito pela entidade.

"Fui contratada para ser diretora de Seleções, mas extinguiram o cargo e tem outra pessoa fazendo a função. Não vejo motivo de continuar. Falei isso antes do anúncio, quando (o presidente da CBB, Carlos Nunes) foi me fazer a proposta", explicou a ex-atleta, em contato por telefone.

A CBB informou no fim de março que o ex-jogador Vanderlei Mazzuchini, que atuava como diretor de Seleções masculinas, passaria a ser o diretor técnico, cuidando também da feminina. Apesar de explicar que deixou claro ao presidente da entidade que não continuaria, Hortência foi anunciada como nova diretora de relações institucionais, mas não vai assumir.

"Eu disse que não aceitaria e não sei por que ele anunciou assim mesmo. Ele falou que queria conversar comigo, que teria outra proposta, mas está demorando muito e estou pensando em outras coisas", acrescentou.

Sem adotar discurso de polêmica, a ex-jogadora tenta aceitar a mudança nos planos da CBB. "Não posso levar como uma coisa pessoa, sou uma funcionária contratada. Claro que queria estar lá, lutando e correndo atrás, como estava fazendo antes, mas fui pega de surpresa."

Hortência havia sido contratada na época em que a empresa de José Carlos Brunoro prestava consultoria à CBB. Mas a companhia não tem mais relação com a entidade, e o ex-parceiro ocupa atualmente o posto de dirigente do Palmeiras. Agora, a ex-atleta analisa qual será seu futuro profissional.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias