tênis

Tsonga vence fácil e pegará Hewitt no Torneio de Queen's

Cabeça de chave número 4 da competição que serve de preparação para Wimbledon, Grand Slam marcado para começar no próximo dia 24, Tsonga se credenciou para enfrentar na próxima fase o australiano Lleyton Hewitt

Da Agência Estado
Da Agência Estado
Publicado em 14/06/2013 às 16:07
Foto: AFP
Cabeça de chave número 4 da competição que serve de preparação para Wimbledon, Grand Slam marcado para começar no próximo dia 24, Tsonga se credenciou para enfrentar na próxima fase o australiano Lleyton Hewitt - FOTO: Foto: AFP
Leitura:

O francês Jo-Wilfried Tsonga confirmou favoritismo com tranquilidade nesta sexta-feira (14) e garantiu vaga na semifinal do Torneio de Queen's. Ele avançou no ATP 250 realizado em piso de grama em Londres ao vencer o norte-americano Denis Kudla por 2 sets a 0, com parciais de 6/3 e 6/2, em apenas 53 minutos.

Cabeça de chave número 4 da competição que serve de preparação para Wimbledon, Grand Slam marcado para começar no próximo dia 24, Tsonga se credenciou para enfrentar na próxima fase o australiano Lleyton Hewitt. Horas mais cedo, o ex-líder do ranking mundial voltou a mostrar força no piso de grama ao derrotar o argentino Juan Martín del Potro, terceiro pré-classificado, por 2 sets a 1. 

Na semifinal deste sábado, o atual sétimo colocado do ranking da ATP enfrentará Hewitt pela quarta vez no circuito profissional, sendo que levou a melhor nos três confrontos disputados até aqui. E dois deles aconteceram em piso de grama. O primeiro foi justamente no Torneio de Queen's, em 2007, onde precisou vencer dois sets no tie-break para superar o australiano. Já o outro duelo nesta superfície ocorreu na edição de 2012 de Wimbledon, na qual também despachou o australiano em sets diretos.

Para ir à semifinal em Londres de forma rápida nesta sexta-feira Tsonga aproveitou três das quatro chances que teve de quebrar o saque de Kudla, hoje o 112.º da ATP, e salvou o único break point cedido ao adversário em toda partida. Eficiente no saque, o francês ainda contabilizou 13 aces, contra apenas um do norte-americano.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias