natação

Joanna Maranhão vence e Etiene Medeiros faz melhor tempo do ano nos 50m costas

Juntas, as pernambucanas somam nove ouros no torneio. Joanna tem quatro e Etiene conquistou cinco medalhas douradas

Gabriela Máxima
Gabriela Máxima
Publicado em 10/04/2015 às 20:38
Divulgação
Juntas, as pernambucanas somam nove ouros no torneio. Joanna tem quatro e Etiene conquistou cinco medalhas douradas - FOTO: Divulgação
Leitura:

Para Joanna Maranhão e Etiene Medeiros cair na piscina é sinônimo de medalha de ouro. Nesta sexta-feira, no quinto dia do Troféu Maria Lenk/Campeonato Brasileiro de Natação, as pernambucanas conquistaram mais dois pódios no torneio realizado no parque aquático do Fluminense, no Rio de Janeiro. Joanna levou o primeiro lugar nos 200m medley, com o tempo de 2min12seg78, e Etiene venceu os 50m costas, com 27seg38 – o melhor tempo do mundo em 2015. Apesar das nadadoras competirem provas distintas, elas apresentam algo em comum: a hegemonia na água.

A veterana já soma quatro ouros no Maria Lenk. São triunfos conquistados nos 400m e 200m medley, 200m borboleta e 4x200m livre. Nesta sexta-feira, ela demonstrou bastante satisfação com seu resultado. “Hoje eu fiz tudo direitinho e deu para fazer um tempo bom. Ontem, eu fiquei chateada porque o erro foi meu, mas consegui reverter nos 200m medley”, comentou Joanna, que chegou à frente de Virgínia Bardach, prata com 2min16seg58, e Gabriele Gonçalves, bronze com 2min17seg85.

Etiene sobrou nos 50m costas, prova que é sua maior especialidade. Ela fez o tempo de 27seg38 e conseguiu cravar a melhor marca no ano, antes era da australiana Emily Seebohm, que fez 27seg47. Andrea Berrino levou a prata com 29seg39 e Natalia Luccas completou o pódio, com 29seg50. Etiene ainda ficou a um centésimo do seu recorde sul-americano, 27seg37, que ela fez em dezembro do ano passado. Ela soma cinco ouros: 50m e 100m costas, 50m livre, 4x50m e 4x100m livre.

MASCULINO

Nos 50m borboleta, Nicholas Santos também fez o melhor tempo do mundo em 2015. O nadador concluiu a prova com 22seg90, deixando para trás Cesar Cielo, segundo colocado com 23seg11. Apesar de não ter ficado no topo do pódio, Cielo revelou que gostou do resultado. “Para ser sincero eu gostei do meu tempo. Acho que foi o melhor que já fiz sem estar 100% descansado”, falou o tricampeão mundial, que também contou que será pai em breve. 

Cielo não está na sua melhor forma. Atualmente, ele está treinando para chegar ao Campeonato Mundial, em agosto, com força total. Ele, inclusive, está classificado para os 50m borboleta e é favorito para alcançar um lugar entre os três melhores da disputa. No sábado, o nadador compete sua última prova, os 100m livre.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias