Automobilismo

Pernambuco tem três campeões brasileiros de kart

É a primeira vez que o Estado sai de um Nacional com tantos títulos

Luana Ponsoni
Luana Ponsoni
Publicado em 19/07/2016 às 9:03
Rico Santa Cruz/Divulgação
É a primeira vez que o Estado sai de um Nacional com tantos títulos - FOTO: Rico Santa Cruz/Divulgação
Leitura:

Pela primeira vez nos 51 anos de história do Campeonato Brasileiro de Kart, Pernambuco encerrou o evento mais importante do calendário nacional da modalidade com três títulos. Na primeira fase da edição realizada no último fim de semana, no Kartódromo Internacional Paladino, em Conde (PB), o Estado subiu ao lugar mais alto do pódio com Fabrício Filho, na categoria mirim, Vinícius Ponce, na júnior, e Kiko Porto, na júnior menor. Antes dos títulos conquistados por esses pilotos, o Estado só tinha conseguido erguer troféus de outras competições nacionais, a exemplo da Copa Brasil de Kart e da Copa de Kart das Federações.

“O resultado foi fantástico. Creio que parte do sucesso dos pernambucanos no Brasileiro diz respeito à estrutura de treinamento que eles têm aqui no Estado. Essa é uma geração revelada e que está sendo formada no Kartódromo do Tamboril (a pista fica em Paulista e tem as dimensões oficiais exigidas pela Confederação Brasileira de Automobilismo). Outro fator importante diz respeito ao investimento que eles estão tendo. Esses meninos não se limitam a disputar as provas estaduais, correm competições em São Paulo e isso é bastante relevante. Por fim, creio no talento também. De nada adiantaria tudo isso se eles não tivesse o dom”, comentou o presidente da Federação Pernambucana de Automobilismo (FPeA), Waldner Bernardo.

Entre os três pernambucanos, o único que venceu a final com folga foi Kiko Porto. Ele chegou seis segundos à frente do paulista Ricardo Gracia Filho. “Foi tudo muito emocionante. Também venci as três baterias anteriores e vi que realmente eu estava muito rápido. Agradeci muito à minha equipe, a Deus e nem sei explicar direito o que senti, foi muita emoção”, comentou.

Os conterrâneos, por sua vez, deixaram a torcida pernambucana que estava em Conde com o “coração na mão”. Fabrício Filho só definiu o título da mirim após receber a bandeirada 77 milésimos de segundo à frente do paulista Felipe Falk. Vinícius Ponce também teve uma chegada dramática, garantindo o troféu da Júnior com apenas 145 milésimos de segundo de vantagem para o também piloto de São Paulo Gianluca Petecof. 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias