rio-2016

Preso durante Olimpíada, Pat Hickey deixa o Rio e volta para casa

Dirigente irlandês teve seu passaporte apreendido pela Justiça do Rio. Ele só foi liberado após o pagamento da fiança de R$ 1,5 milhão

Da AE
Da AE
Publicado em 15/12/2016 às 14:31
AFP
Dirigente irlandês teve seu passaporte apreendido pela Justiça do Rio. Ele só foi liberado após o pagamento da fiança de R$ 1,5 milhão - FOTO: AFP
Leitura:

Quase quatro meses após ser detido no hotel em que estava hospedado, no Rio de Janeiro, o ex-membro do Comitê Olímpico Internacional (COI) e presidente licenciado do comitê olímpico da Irlanda Pat Hickey está de volta à Irlanda. Ele chegou a Dublin nesta quinta-feira, um dia depois de pegar um voo do Rio a Londres.

Ele só teve seu passaporte liberado pela Justiça do Rio mediante o pagamento de fiança de R$ 1,5 milhão. De acordo com o jornal irlandês Irish Times, a Associação dos Comitês Olímpicos Nacionais (ANOC, na sigla em inglês) foi quem emprestou o dinheiro ao dirigente, pagando sua fiança. 

O dirigente havia sido preso em agosto, durante os Jogos Olímpicos do Rio, acusado de cambismo. À época, Hickey chegou a ficar detido no Complexo de Gericinó, mas foi solto dias depois, beneficiado por um habeas corpus. Desde então, morava no Leblon à espera da devolução de seu passaporte, para que pudesse voltar para casa.

CAMBISMO

Pat Hickey, de 71 anos, foi indiciado por crime contra o torcedor, formação de quadrilha e marketing de emboscada. Segundo investigações da Polícia Civil, ele teria sido responsável pelo envio de ingressos do Comitê Olímpico da Irlanda para a empresa THG, que não era credenciada, e vendia os bilhetes a preços abusivos.

Durante a ação que resultou na sua prisão, os policiais civis apreenderam cerca de 1.000 ingressos que eram comercializados por valores bem acima dos fixados pela organização da Olimpíada.

Últimas notícias