Apoio

Triatletas pernambucanos usam criatividade para conseguir participar de Mundial

Pablo Henrique e Ricardo Carvalheira foram convocados para a seleção brasileira, mas não têm como custear viagens à Europa

Luana Ponsoni
Luana Ponsoni
Publicado em 30/05/2017 às 13:26
Arquivo pessoal
Pablo Henrique e Ricardo Carvalheira foram convocados para a seleção brasileira, mas não têm como custear viagens à Europa - FOTO: Arquivo pessoal
Leitura:

Chegar à seleção brasileira de determinada modalidade é um caminho afunilado para praticantes de modalidades olímpicas e não olímpicas. Apesar desse objetivo ser bastante restrito, dois triatletas pernambucanos conseguiram concretizá-lo, ainda que continuem tendo de driblar adversidades para representar o País em um evento internacional. Convocados para etapas europeias do Campeonato Mundial de triatlo, Pablo Henrique e Ricardo Carvalheira não contam com qualquer apoio para custear inscrições e demais gastos das viagens. O jeito, então, está sendo apelar a meios alternativos de levantar os recursos.

Ricardo está vendendo camisas e fazendo rifa de uma obra de arte para conseguir recursos para a inscrição

Ricardo é competidor da categoria entre 40 e 44 anos e, além de correr desesperado atrás de patrocínios, também está vendendo camisas com a estampa de uma obra de arte que ele vai rifar. O objetivo é levantar, pelo menos, R$ 1.850  para ele conseguir se inscrever na etapa final do Mundial, entre 14 e 17 de setembro, em Roterdã, na Holanda. As inscrições foram abertas na última segunda-feira (29) e vão até o dia 21 de julho.

“Desde que recebi a convocação, tenho corrido atrás de empresas para conseguir patrocínio. Mas o empresariado local parece que não tem essa cultura de associar a sua marca ao esporte. Já estava pensando em desistir quando amigos disseram que me ajudariam com quantias. Disse que não queria assim. Foi quando consegui a obra do artista Ricardo Carvalheira (seu homônimo) e tive a ideia de vender as blusas junto com as rifas para garantir, ao menos, a inscrição. Depois que eu conseguir, vou pensar no restante”, contou Carvalheira.

Contando com a inscrição, alimentação, hospedagem, transporte em Roterdã e passagens aéreas, o custo estimado para Ricardo participar da final do Mundial na Holanda é de R$ 8 mil.

Já o conterrâneo Pablo Henrique vai competir na categoria entre 20 e 24 anos e foi convocado para duas etapas da mesma competição. Além da finalíssima em setembro, na Holanda, ele está credenciado a disputar também a rodada de Montreal, entre 5 e 6 de agosto, no Canadá. O custo estimado para ele representar o Brasil nos dois eventos é de R$ 15 mil.

Foto: Arquivo Pessoal

Pablo vende brownies no sinal nas horas vagas

Sem patrocínio, Pablo tem contado com doações dos frequentadoras do We Crossfit, onde treina gratuitamente. Quando a rotina de treinos permite, ele também vai para os sinais do Recife para vender os brownies que sua mãe faz. “Tenho uma rotina muito pesada de treinos. Começo de madrugada, depois de manhã e à tarde. Então não tenho dia certo para vender os brownies, mas vou quando é possível. Estou me dedicando muito aos treinamentos, pois sei que tenho grandes chances de pódio, sobretudo na etapa do Canadá”, contou Pablo.

SAIBA COMO AJUDAR:

Para comprar as camisas de Ricardo Carvalheira e concorrer à obra do artista Ricardo Lago : (81) 99169-4539  

Fazer doações, de qualquer valor, para Pablo Henrique: (81) 98363-4351 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias