olímpicos

COI suspende Nuzman e COB, mas atletas estão liberados para competir

Nuzman foi preso na manhã da quinta-feira e a notícia repercutiu negativamente no cenário esportivo internacional. COB foi suspenso pelo COI de forma temporária

JC Online
JC Online
Publicado em 06/10/2017 às 10:53
AFP
Nuzman foi preso na manhã da quinta-feira e a notícia repercutiu negativamente no cenário esportivo internacional. COB foi suspenso pelo COI de forma temporária - FOTO: AFP
Leitura:

Após o anúncio da prisão do presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman, o Comitê Olímpico Internacional (COI) foi irredutível e vetou o dirigente de todas as atividades ligadas à entidade, além de retirá-lo da organização dos Jogos de Tóquio. O COB também foi suspenso, mas isso não significa que os atletas do País não poderão competição nas Olimpíadas de Inverno, no próximo ano, na Coreia do Sul, e nos Jogos Olímpicos de 2020.

A decisão de COI é coerente para casos que há intervenção de dirigentes no governo e na própria entidade esportiva. Nuzman foi preso durante operação da Polícia Federal Unfair Play, acusados de manipulação financeira para ter o Rio de Janeiro como sede dos Jogos de 2016. 

SUSPENSÃO TEMPORÁRIA

Apesar de a investigação não envolver diretamente o COB - é direcionado ao Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos -, a ligação de Nuzman como presidente dos dois órgãos. A medida, porém, não prejudicará os atletas em competições oficiais, uma forma de preservar o alto rendimento e planejamento dos competidores. 

Últimas notícias