Escândalo

STJ manda soltar Carlos Arthur Nuzman

Decisão foi tomada por unanimidade pouco mais de uma semana após desembargador negar habeas corpus

JC Online
JC Online
Publicado em 19/10/2017 às 15:21
Mauro Pimentel/AFP
Decisão foi tomada por unanimidade pouco mais de uma semana após desembargador negar habeas corpus - FOTO: Mauro Pimentel/AFP
Leitura:

Atualizada às 16h14

Preso desde o último dia 5, o ex-presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) Carlos Arthur Nuzman ganhou o direito de voltar à liberdade. A decisão favorável foi tomada, por unanimidade, nesta quinta-feira (19), pela Sexta Turma do Supremo Tribunal de Justiça (STJ).

Nuzman estava detido na Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, na Zona Norte do Rio de Janeiro. O ex-presidente do COB está sendo acusado pelo MPF-RJ de participar de esquema de compra de votos para a escolha do Rio de Janeiro como sede dos Jogos Olímpicos de 2016 e de auferir lucros com as obras a serem realizadas em função do evento.

Para autorizar a soltura de Nuzman, o tribunal exigiu a aplicação de medidas cautelares. O dirigente terá que comparecer mensalmente ao juízo, está proibido de acessar escritórios do Rio-2016 e do COB, proibido de manter contato com demais acusados pelo Ministério Público Federal, proibido de se ausentar da comarca do Rio sem autorização, terá de entregar os passaportes, e teve suspensa todas as atividades vinculadas ao Rio-2016 e ao COB. O mérito do pedido ainda será julgado pela mesma turma.

HABEAS CORPUS

Na última quarta-feira (11), o desembargador Abel Gomes, do TRF-2, negou um pedido de habeas corpus impetrado pela defesa do ex-dirigente esportivo.

Últimas notícias