FÓRMULA 1

Hamilton corre pelo pentacampeonato no GP dos Estados Unidos

Largando na pole position, Hamilton precisa fazer apenas oito pontos a mais que Vettel para antecipar seu título da Fórmula 1

Túlio Feitosa
Túlio Feitosa
Publicado em 21/10/2018 às 8:06
Foto: Mark Thompson / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP
Largando na pole position, Hamilton precisa fazer apenas oito pontos a mais que Vettel para antecipar seu título da Fórmula 1 - FOTO: Foto: Mark Thompson / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP
Leitura:

Enfim chegamos na reta final da Fórmula 1. Com o Grande Prêmio dos Estados Unidos, que irá acontecer neste domingo (21), o atual campeão Lewis Hamilton, poderá antecipar seu coroamento de pentacampeão faltando, ainda, três corridas para o final da temporada. Além do GP no Texas, às 15h10, ainda faltam os circuitos do México, no dia 28 deste mês, do Brasil, no dia 11 de novembro, e de Abu Dhabi, no dia 25 de novembro.

Caso leve o título deste ano, Hamilton irá se igualar ao argentino Juan Manuel Fangio, com cinco campeonatos na conta, ficando atrás apenas do alemão Michael Schumacher, maior vencedor da Fórmula 1, com sete conquistas.

Com 331 pontos e no topo da classificação, Hamilton precisa fazer apenas oito a mais que o segundo colocado Sebastian Vettel, que tem 264 pontos e é o único que pode ultrapassar o piloto da Mercedes. A 67 pontos de distância, o alemão da Ferrari teria que conquistar ou a vitória ou a segunda posição nos próximos GPs, além de torcer para o britânico ficar abaixo dos cinco primeiros até a corrida de Abu Dhabi. Mas com quatro vitórias consecutivas, Hamilton não dá brecha para a construção de um cenário favorável a Vettel, fazendo da sua conquista apenas uma questão de tempo.

Vencedor dos GPs da Itália, Cingapura, Rússia e Japão, Hamilton repete o desempenho que vem fazendo desde 2014, propiciando uma série de, ao menos três vitórias seguidas na segunda metade dos campeonatos. “Eu realmente não tenho uma explicação consistente para isso. É uma combinação de várias coisas. Naturalmente, como piloto, percebo que melhorei ao longo do ano, mas acho que também como equipe, coletivamente, fizemos um trabalho melhor em todas as áreas”, disse o britânico.

Segundo o atual campeão, é natural que os pilotos e as equipes melhorem de forma constante durante a temporada. “Estamos melhorando o carro o ano todo e como tirar o máximo proveito dele. Tem sido assim desde que comecei em 2007 e acho que é provavelmente o mesmo para todas as equipes e pilotos”, completou Hamilton.

Campeã da Fórmula 1 desde 2014, a Mercedes está bem encaminhada para o seu quinto título seguido, ainda podendo colocar seu segundo carro no pódio, pilotado pelo finlandês Valteri Bottas, que está em terceiro lugar com 207 pontos.

Na quarta posição da classificação geral, colado com Bottas, está o também finlandês Kimi Raikkonen. O segundo piloto da Ferrari já somou 196 pontos e só precisa fazer mais 11 de diferença para ultrapassar o conterrâneo da Mercedes.

Também brigando pela terceira colocação, o holandês Max Verstappen assume a quinta posição da tabela, com 173 pontos. Piloto da Red Bull Racers, Verstappen ficou em terceiro lugar no último GP, no Japão, e quer embalar nos Estados Unidos para tentar ultrapassar os finlandeses até o GP de Abu Dhabi.

RETROSPECTO DO GP

Em 2017, os três pilotos que ocuparam o pódio no GP dos Estados Unidos estão brigando pelas primeiras colocações nesta temporada. Lewis Hamilton liderou a corrida, seguido pela dupla da Ferrari, Sebastian Vettel e Kimi Raikkonen.

Caso o pódio se repita, Hamilton não conseguirá antecipar seu título, já que a diferença de pontuação do primeiro para o segundo lugar são de sete pontos, enquanto Raikkonen poderá se aproximar ainda mais da terceira colocação na tabela. Caso o britânico vença a corrida, terá que torcer para Vettel chegar, no máximo, na terceira colocação. Mas, mesmo com a segunda colocação no ano passado, o alemão protagonizou a volta recorde do circuito, com o tempo de 1min37s766, mostrando poderá ter gás para brigar pelo topo.

Últimas notícias