Fórmula 1

Hamilton prefere não opinar sobre futuro de Sérgio Sette Câmara na F1

Brasileiro foi anunciado, na última terça-feira (6), como piloto de testes da McLaren

Luana Ponsoni
Luana Ponsoni
Publicado em 07/11/2018 às 13:57
AFP
Brasileiro foi anunciado, na última terça-feira (6), como piloto de testes da McLaren - FOTO: AFP
Leitura:

O pentacampeão mundial Lewis Hamilton preferiu não opinar sobre qual pode ser o futuro de Sérgio Sette Câmara na Fórmula 1. Na última terça-feira (6), o mineiro foi oficializado como piloto de testes da McLaren. Apesar de demonstrar não conhecer muito o desempenho do brasileiro nas pistas, o inglês se mostrou ansioso para ver um piloto do Brasil voltar a brilhar na principal categoria do automobilismo mundial.

"Eu não sei. Não tenho certeza se posso falar sobre o rapaz brasileiro. Como nós estamos correndo tanto, não estou envolvido com a parte de fora. Tento ler o que acontece na Fórmula 3, 4... Não sei quando o Brasil vai ter outro campeão mundial. A gente vê o México investindo, jogando seus pilotos na Fórmula 1, talvez a Argentina também. Mas não posso falar sobre o rapaz brasileiro. Certamente há espaço para o Brasil (na categoria), sempre houve. Estou empolgado para ver quem pode vir a ser o próximo campeão (do País)", comentou Hamilton em entrevista coletiva.

METAS

O piloto da Mercedes chegou nesta quarta-feira (7) ao País para se preparar para o GP Brasil, com largada às 14h10 (de Brasília), no Circuito de Interlagos (SP). Apesar de já ter conquistado o título da temporada - o quinto da carreira - Hamilton revelou que ainda tem metas a cumprir nas pistas em 2018.

"Honestamente esta semana tem sido muito estranha. Ainda não absorvi o fato de ter ganho o quinto título mundial. Ainda faltam duas corridas, o campeonato de equipes... Estou pensando nessa meta para entregar para eles (a equipe Mercedes) esse campeonato. Isso me mantém acordado à noite", revelou.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias