SÉRIE D

O jogo do ano

Santa Cruz e Treze-PB, logo mais às 16h, é a chance de redenção do tricolor

Jacques Waller
Jacques Waller
Publicado em 16/10/2011 às 13:09
Leitura:

O jogo entre Santa Cruz e Treze-PB, neste domingo (16), às 16h (horário do Recife), no Arruda, está sendo considerado como o jogo do ano para os tricolores. Mas é muito mais do que isso. A partida vale mais do que 2011. Vale também 2010, 2009, 2008, 2007 e 2006, anos em que a tristeza se transformou em um sentimento comum à nação coral com a série de insucessos que culminaram na queda da Série A à Série D. Contra os paraibanos, será a maior chance de dar de volta o sorriso aos torcedores que sonham com a saída do inferno do futebol nacional. Dentro de campo, os jogadores farão sua parte. Nas arquibancadas, a torcida promete fazer a sua.

São esperados cerca de 60 mil corais apoiando os atletas nos 90 minutos que separam o Mais Querido das semifinais da Série D e, consequentemente, do acesso à Série C – o recorde da competição foi nas oitavas de final, contra o Coruripe, também no Arruda, em que 44.642 pessoas compareceram. Depois de ter empatado por 3x3 no Amigão, em Campina Grande, o Santa pode até empatar por 0x0, 1x1 ou 2x2 para se classificar. Novo 3x3 leva a decisão aos pênaltis.

Mas jogar pelo resultado é algo que não passa pela cabeça do Mais Querido. “O comportamento da torcida é o comportamento do time. Temos de ter atitude e tomarmos iniciativa organizada, bem posicionada. Temos de jogar. Ninguém vai entrar para segurar resultado. O mais importante em nossa casa é sair na frete. Temos de tomar cuidado com alguns pontos e estudar possibilidades”, declarou o treinador Zé Teodoro.

Leia a reportagem completa na edição deste domingo (16) do JC.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias