Série D

Tricolor consegue a redenção

Mais Querido empatou por 0x0 com o Treze-PB, no Arruda, e conquistou acesso à Série C

Elias Roma Neto
Elias Roma Neto
Publicado em 16/10/2011 às 23:21
Leitura:

Não foram poucas as lágrimas que saíram dos olhos dos torcedores do Santa Cruz, na tarde deste domingo, no empate por 0x0 contra o Treze-PB, pelo jogo de volta das quartas de final da Série D do Campeonato Brasileiro. Afinal, foi o dia da redenção de toda uma nação coral, que, cansada de chorar nos últimos cinco anos de insucessos de seu time no Nacional, pôde gritar pela alegria de um ano perfeito. O que começou com o título do Pernambucano, culminou em um 16 de outubro histórico, dia em que o Mais Querido conquistou o acesso à Série C. Ou melhor, saiu da Quarta Divisão, o inferno do futebol brasileiro, local em que sua camisa e sua tradição pareciam deslocadas.

O resultado se juntou ao 3x3 da partida de ida, no Estádio Amigão, em Campina Grande. Com os tentos marcados fora de casa como critério de desempate, o tricolor conseguiu o acesso e a passagem às semifinais da Série D. Vai enfrentar o Cuiabá.

O time tentava criar jogadas pelos flancos, acionando bastante o atacante Fernando Gaúcho, mas o trabalho de pivô não funcionava. Aos 32, Thiago Cunha ganhou no corpo de Anderson em bola rifada pela defesa, driblou André Lima e ficou de frente para Lopes, mas se precipitou e chutou em cima do arqueiro.

A angústia do torcedor coral começou a se intensificar no segundo tempo. O Treze pressionava. Aos oito, entrou o atacante Vavá e saiu o zagueiro André Lima. O jogador por pouco não marcou aos 10, mas Chicão salvou com um bote certeiro.

Aos 24, Celico foi expulso após carrinho violento em Jeovânio. Já aos 32, foi a vez de Roberto receber o segundo cartão amarelo. Com dois a mais, o Santa se defendeu como pôde, até o apito final que trouxe alívio aos corais.

Leia mais na edição de segunda-feira (17/10) do Jornal do Commercio.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias