Santa Cruz

Zé Teodoro contra o fantasma de Marabá

Técnico tricolor já sentiu o sabor da eliminação contra o Águia, mas não fala em revanche

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 25/10/2012 às 19:41
Leitura:

O fantasma de um confronto direto com o Águia de Marabá ronda o técnico do Santa Cruz, Zé Teodoro. No dia 19 de setembro de 2010, quando comandava o Fortaleza, o mesmo adversário esteve no seu caminho na Série C do Brasileiro. Na partida que definiu a classificação à fase seguinte, o Tricolor do Pici foi eliminado com um empate por 1x1, no mesmo Estádio Zinho Oliveira, na cidade paraense. O time cearense precisava da vitória, fez 1x0 aos 32 minutos do segundo tempo, mas sofreu o gol de empate aos 35. O Tricolor do Pici terminou eliminado por ter duas vitórias contra três, pois as duas equipes ficaram iguais com 12 pontos.

Antes do treino, nesta tarde de quinta-feira (25/10), no Estádio Ademir Cunha, em Paulista, Zé Teodoro não falou em revanche ou vingança em relação a partida diante do mesmo Águia, neste domingo (28/10), em Marabá. Para ele, que volta a comandar o time no banco de reservas depois de dois jogos de suspensão, a situação é bem diferente. O Santa Cruz é o quarto colocado com 22 pontos, enquanto o adversário, com 19, está na zona de rebaixamento. Mesmo assim, o tricolor precisa vencer para garantir a classificação à próxima fase sem precisar de uma combinação de outros resultados, como no jogo entre Icasa, quinto colocado com 21 pontos, e Paysandu, terceiro com 24, no Grupo A.


"A situação atual é bem diferente da de 2010. Naquele ano o Fortaleza jogava por uma vitória. Estávamos vencendo por 1x0 e sofremos o gol do empate. Perdemos a vaga nos critérios de desempate. Agora, estou no Santa Cruz. É outro grupo e outro momento. Mas não há sentimento de revanche. Vamos para esse jogo determinados e em busca da vitória para garantir a classificação. O Águia luta para não cair", disse Zé Teodoro.

O técnico tricolor conhece bem o local da partida. Ele sabe das péssimas condições do gramado e, por isso, decidiu realizar dois treinamentos em gramados semelhantes. Na quarta-feira, no Olindão, e ontem no Ademir Cunha. Ao mesmo tempo, tem procurado mentalizar os jogadores sobre a necessidade de superar qualquer situação.

Zé Teodoro, no entanto, evitou confirmar a escalação do time. Nos 50 minutos do coletivo-apronto, manteve a mesma formação dos treinamentos anteriores. O volante Chicão, que cumpriu suspensão, volta na vaga de Sandro Manoel, enquanto o atacante Flávio Caça-Rato entra no lugar do meia Leozinho, suspenso.

O time treinou com Tiago Cardoso; Marcos Pimentel, Vágner, Édson Borges e Tiago Costa; Memo, Chicão, Luciano Henrique e Renatinho; Dênis Marques e Flávio Caça-Rato.

A delegação tricolor viaja na manhã desta sexta-feira (26),  às 7h15, para Belém. Da capital paraense, o grupo segue para Marabá. Às 17h, o time treina no campo do Cruzeiro, um time amador da cidade.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias