Série B

Santa contra a Ponte para manter sonho de acesso à Série A

Tricolor precisa vencer, neste sábado, em Campinas, diante de um adversário invicto e embalado na Segundona

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 11/10/2014 às 7:00
Diego Nigro/JC Imagem
Tricolor precisa vencer, neste sábado, em Campinas, diante de um adversário invicto e embalado na Segundona - FOTO: Diego Nigro/JC Imagem
Leitura:

O Santa Cruz enfrenta a Ponte Preta em situação bastante distinta do adversário, neste sábado (11/10), às 16h10, no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, pela 29ª rodada da Série B do Brasileiro. Enquanto o tricolor soma 38 pontos, a Macaca está bem à frente com 53. Na 10ª rodada, quando duelaram pelo primeiro turno, no Arruda, os corais venceram por 2x1, no dia 3 de junho. As equipes ficaram empatadas com 16 pontos na tabela, com o clube campineiro na 7ª posição, e o Santa na 8ª, por causa do número de vitórias.

Hoje, 19 rodadas depois, além dos 15 pontos que separam tricolores e ponte-pretanos, outros números só aumentam a diferença e o caminho trilhado por ambos na Segundona. O Santa soma nove vitórias, empatou 11 vezes, perdeu sete, marcou 36 gols e sofreu 27. A Ponte venceu 15, empatou oito, perdeu cinco, marcou 46 gols e sofreu 28. O time pernambucano tem um jogo atrasado da 16ª rodada diante do Bragantino, marcado para a próxima terça, no Arruda.

Outros detalhes aumentam a temperatura do jogo. O Santa Cruz não vence fora de casa há sete partidas – são três empates e quatro derrotas. A Ponte, por seu lado, está invicta há sete jogos – venceu seis e empatou um.

O técnico Oliveira Canindé está consciente desse quadro. O comandante coral, nos dois treinos que realizou no campo de uma indústria, em Campinas, inclusive no tático, na manhã da sexta-feira (10), chamou a atenção dos jogadores para manter o equilíbrio, marcar forte e também partir para cima do adversário.

"O time deles deve vir para cima, forçar o jogo. Quem resolve é quem está dentro de campo. Espero que a gente tenha uma postura de acordo com aquilo que estamos conversando. Precisamos fazer a nossa parte e sair de campo com um bom resultado", argumentou Canindé.

Uma vitória nesta tarde reforçaria o ânimo do grupo, que em nenhum momento se mostra descrente na busca da recuperação para tentar ainda o acesso à Série A. Mesmo as probabilidades sendo remotas. Afinal, o tricolor terá de vencer nove dos 11 jogos que restam. 

"Eu sei que a Ponte está com a passagem comprada para a Série A. É uma equipe muito equilibrada. Mas sabemos que também somos capazes. Deveríamos estar bem acima de onde nos encontramos. Futebol às vezes surpreende. Tanto positivamente quanto negativamente. Eu espero que a gente saiba fazer desse jogo um divisor de águas", ressaltou o comandante coral.

Outro aspecto destacado pelo treinador foi em relação à temperatura e ao clima de Campinas. "Todos sabem que será um jogo difícil. A temperatura na hora será mais um fator que vai complicar. Pelo que a gente encontrou aqui, quando você corre, a boca seca, e você fica sem ar. A umidade é muito baixa. Mas trabalhamos e vamos botar em prática na partida."

TIME

O técnico decidiu não mexer na estrutura do time. A única mudança é o retorno do lateral-direito Tony, que cumpriu suspensão, e entra na vaga de Nininho. O meia Natan, suspenso devido ao terceiro cartão amarelo, cedeu a sua vaga no banco de reservas ao atacante Adílson.

"No momento, não é preciso mudar. Tony volta normalmente ao time. Acredito que ele vai acrescentar muito, especialmente devido à sua experiência em um jogo decisivo para a gente", analisou Oliveira Canindé.

FICHA DO JOGO

Ponte Preta: Roberto; Rodinei, Tiago Alves, Gilvan e Bryan; Fernando Bob, Juninho, Tomaz e Adrianinho; Cafu e Alexandro. Técnico: Guto Ferreira.

Santa Cruz: Tiago Cardoso; Tony, Everton Sena, Renan Fonseca e Tiago Costa; Sandro Manoel, Bileu, Danilo Pires e Wescley; Leo Kamalho e Keno. Técnico: Oliveira Canindé.

Local: Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas-SP. Horário: 16h10. Árbitro: Devarly Lira Rosário (ES). Assistentes: Leonardo Mendonça e Édson Glicério dos Santos (ambos do ES).

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias