Arruda

Antônio Luiz Neto detona dados do Ministério dos Esportes sobre o Arruda

Segundo o presidente da Comissão Patrimonial, os argumentos usados pelo Ministério dos Esportes, as informações divulgadas não correspondem à atual situação do reduto tricolor.

Haim Ferreira
Haim Ferreira
Publicado em 30/01/2016 às 7:30
Foto: Rodrigo Lobo/Acervo JC Imagem
Segundo o presidente da Comissão Patrimonial, os argumentos usados pelo Ministério dos Esportes, as informações divulgadas não correspondem à atual situação do reduto tricolor. - FOTO: Foto: Rodrigo Lobo/Acervo JC Imagem
Leitura:

Nesta semana, o Ministério dos Esportes, em parceria com o Instituto Virtual Internacional de Mudanças Globais/COPPE/UFRJ, divulgou uma avaliação da atual situação dos estádios brasileiros.

Conforme os dados, o Arruda ficou entre os três piores da Série A, junto com o Moisés Lucarelli (Ponte Preta) e o Barradão (Vitória). 

De acordo com o presidente da Comissão Patrimonial e ex-presidente executivo do Santa Cruz, Antônio Luiz Neto, o acontecimento de ontem não prejudicará a imagem do clube nacionalmente.

“Os dados informados nesta lista foram coletados em 2014. Todas as exigências de melhorias solicitadas já foram realizadas. Isso não nos afetará em nada”, afirmou.

Quem também endossou o discurso com o presidente da Federação Pernambucana de Futebol (FPF), Evandro Carvalho, que tranquilizou a torcida tricolor.

“Nos foi dito que era uma mureta de proteção. Não é integrada à estrutura do estádio. Já conversamos com o pessoal do patrimonial e não tem problemas”, disse.

Para Antônio Luiz Neto, que ficou bastante insatisfeito com os argumentos usados pelo Ministério dos Esportes, as informações divulgadas não correspondem à atual situação do reduto tricolor.

“Foi um conteúdo incompetente e que não deveria ter sido publicado. Aquele levantamento foi feito em 2014. Tudo que fizemos, não foi contemplado. O Ministério dos Esportes tinha que contratar pessoas mais capacitadas para trabalhar nesta área.”, desabafou.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias