Copa do Brasil

Rei dos mata-matas, Santa Cruz aposta no retrospecto contra o Vasco

Tricolor do Arruda jogou 14 partidas eliminatórias e ainda não perdeu em 2016

Diego Toscano
Diego Toscano
Publicado em 19/07/2016 às 7:45
Diego Nigro/JC Imagem
Tricolor do Arruda jogou 14 partidas eliminatórias e ainda não perdeu em 2016 - FOTO: Diego Nigro/JC Imagem
Leitura:

No Brasil, ninguém foi tão letal em mata-mata como o Santa Cruz em 2016. Campeão do Pernambucano e da Copa do Nordeste, o Tricolor do Arruda jogou 14 partidas eliminatórias na temporada. E não perdeu um duelo sequer. Entre torneios estaduais, regionais e nacionais, eliminou rivais tradicionais, como Bahia, Sport e Ceará. Ao todo, foram nove vitórias e cinco empates no período. Nesta quarta (20), o time vai para mais um confronto decisivo, contra o Vasco, apoiando-se nesse retrospecto positivo para avançar às oitavas de final da Copa do Brasil.

“No mata-mata, você tem que jogar um algo a mais. Tem que entrar com o coração na ponta da chuteira. Assim, você fica mais concentrado e focado na hora de fazer o gol”. A frase é do atacante Bruno Moraes, o “artilheiro dos gols decisivos” do Santa na temporada, com cinco tentos em jogos eliminatórios.

Amuleto da equipe na Copa do Brasil, com os quatro gols do time na competição, o centroavante acredita que a força do Arruda fez a diferença no Campeonato Pernambucano e no Nordestão. E que vai voltar a ser o 12º jogador da equipe contra o Vasco. “Dentro do Arruda somos muito fortes. O torcedor comparece em peso e motiva a gente em campo. Tenho certeza que isso vai ser um diferencial amanhã (quarta, 20)”, explicou o General.

Mesmo se classificando na competição nacional com um empate sem gols no Arruda, os tricolores não querem saber de jogar pela igualdade. “(Essa vantagem) não vai contar tanto. Em todas as nossas decisões na temporada, sempre entramos muito focados. Por mais que estivéssemos com o regulamento debaixo do braço, jogamos para vencer”, afirmou Bruno Moraes.

Maior goleador da equipe e vice-artilheiro da Copa do Brasil, junto com Roberto Pitio, do Gama-DF, Bruno Moraes não acredita em “sorte” no torneio nacional. “É a competição que estou tendo mais oportunidades de jogar. Como estou começando como titular, consequentemente tenho mais oportunidades de gols. Felizmente, a bola está entrando. Isso é o mais importante”, disse.

Na última sexta (15), o técnico Milton Mendes deixou claro que a prioridade da equipe é o Campeonato Brasileiro, e que nesta quarta (20) o time deverá ser novamente mesclado entre jogadores titulares e reservas, assim como foi no jogo de ida, na última quarta (13), no empate por 1x1 em São Januário. Porém, a posição de centroavante está indefinida. Suspenso para a próxima partida no Brasileirão, Grafite luta com o artilheiro Bruno Moraes por uma vaga.

Mesmo sendo o maior destaque da equipe na Copa do Brasil, o General vê a concorrência como natural. “Como o professor disse na última partida: ele sempre coloca os melhores jogadores do momento nas partidas. Se ele preferir Grafite ou eu, estará pensando em prol do grupo. O Santa Cruz é sempre mais importante, não quem vai começar como titular. Jogando cinco ou 90 minutos, vou tentar fazer o meu melhor”, finalizou.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias