RECOMEÇO

Marcelo Martelotte será apresentado pelo Santa Cruz nesta terça-feira

Apresentação começará às 14h45

Matheus Cunha
Matheus Cunha
Publicado em 29/08/2017 às 10:32
Léo Mota/JC Imagem
Apresentação começará às 14h45 - FOTO: Léo Mota/JC Imagem
Leitura:

O primeiro dia de trabalho de Marcelo Martelotte no Santa Cruz será nesta terça-feira (29). Ele desembarcou ontem no Recife e já comanda o treino que acontecerá em dois períodos no Arruda. Na chegada, o treinador evitou fazer comparações entre o atual elenco e o de 2015, quando também chegou com o tricolor no Z-4 e conseguiu 18 vitórias em 30 jogos, terminando a Série B em segundo lugar. A apresentação do comandante está marcada para às 14h45, no próprio estádio coral.

“No futebol não existe muita semelhança, sempre as situações são diferentes. Hoje eu assumo com grande parte do campeonato já transcorrido, mas também temos muita esperança que a gente consiga os resultados que precisamos e no final os nossos objetivos sejam alcançados”, disse o treinador.

Os pés no chão de Martelotte tem uma razão. Em 2015, ele chegou ao Santa Cruz ainda na 8ª rodada e teve o campeonato quase todo para trabalhar a equipe. Agora, ele assume o Tricolor do Arruda restando 16 jogos para o fim e vindo de uma sequência de sete jogos sem vencer, sendo seis derrotas seguidas. Aliás, os reveses compõem a maior sequência de derrotas da equipe no século XXI. Quebrou os períodos inglórios vividos em 2006 e 2016, quando a Cobra Coral passou cinco jogos sem pontuar.

NOVA HISTÓRIA

O passado vitorioso é minimizado pelo novo comandante coral. Marcelo preferiu esquecer os 65% de aproveitamento obtidos em 2013 e 2015, quando, além do vice-campeonato da Série B, ganhou também o Campeonato Pernambucano na primeira passagem. Mas garante que o objetivo de agora é construir mais um capítulo vitorioso no Arruda.

“Se eu fosse pensar nesse passado talvez eu não tivesse voltado para o Santa Cruz, porque o risco que você tem é grande. Foram outras passagens vitoriosas. E por acreditar em outra passagem vitoriosa é que eu volto. Sei das dificuldades, sei do momento do Santa Cruz. E ao mesmo tempo sei do potencial que o clube tem, dos profissionais que lá trabalham. Por isso eu aceitei esse desafio”, concluiu o comandante.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias