Série B

Além do técnico, Santa Cruz também trabalha emocional dos jogadores

Martelotte atua como treinador e psicológico antes do Clássico das Emoções

Diego Toscano
Diego Toscano
Publicado em 01/11/2017 às 18:12
Guga Matos/JC Imagem
Martelotte atua como treinador e psicológico antes do Clássico das Emoções - FOTO: Guga Matos/JC Imagem
Leitura:

Com apenas uma vitória nos últimos 17 jogos na Série B, além da crise técnica, o Santa Cruz também está precisando lidar com o abatimento emocional do elenco. Faltando dois dias para um Clássico das Emoções que será decisivo para a Cobra Coral na Segundona, o técnico Marcelo Martelotte atua como treinador e psicólogo para fazer o time reagir na competição nacional.

"Apesar de termos vários (jogadores) experientes aqui, o emocional também nos abala muito. Por toda essa pressão e as coisas que estão acontecendo, com salários atrasados e por estar na zona de rebaixamento, o emocional pesa. Mas a gente está trabalhando isso. O professor fala com a gente todos os dias que precisamos sair dessa situação. E só se sai trabalhando, com muita honestidade e caráter", afirmou João Ananias, volante do Santa Cruz.

TORCIDA

Mesmo deixando claro que o elenco sabe que a torcida está chateada, Ananias pediu o apoio dos torcedores na reta final da Série B, principalmente neste Clássico das Emoções. "Toda vez que estava no Náutico e ia enfrentar o Santa Cruz, pensava em estádio lotado e a torcida gritando. Isso motiva muito. A gente sabia que, se não tivéssemos um resultado positivo contra o Luverdense (empate no Arruda), esse clássico poderia ter menos torcida. Mas existe chance matematicamente ainda. A gente está se empenhando para reagir. Esse jogo do Náutico é fundamental e contamos com eles", finalizou.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias