Arruda

Prioridade de Constantino Júnior será equacionar dívidas do Santa Cruz

O vice-presidente será Tonico Araújo e Alírio Moraes comandará o Conselho Deliberativo

Davi Saboya
Davi Saboya
Publicado em 06/12/2017 às 8:05
Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem
O vice-presidente será Tonico Araújo e Alírio Moraes comandará o Conselho Deliberativo - FOTO: Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem
Leitura:

Equacionar o Santa Cruz. Essa é a principal meta do presidente eleito pelos sócios corais, Constantino Júnior, para o triênio 2018/2019/2020. Como também construir um time forte forte para a próxima temporada, na qual a Cobra Coral irá disputar o Campeonato Pernambucano, Copa do Nordeste, Copa do Brasil e Série C do Campeonato Brasileiro. Candidato da situação pela chapa Construindo com a Força da União, ele venceu a eleição, ontem, no Arruda, com 812 votos. O vice-presidente será Tonico Araújo e no comando do Conselho Deliberativo o atual presidente Alírio Moraes. Pela oposição, Albertino dos Anjos, do Muda Santa Cruz, teve 250 tricolores a favor e Fábio Melo, do Santa Cruz do Povo, 190 votantes. No total, o pleito contou com 1.252 votos válidos.

“Nossa prioridade é equacionar o clube. Controlar as despesas e receitas. Temos vários débitos e precisamos encarar de frente”, afirmou Constantino Júnior. “Me sinto preparado para poder assumir um cargo tão importante e realizar as mudanças necessárias. Além disso, dar continuidade ao que deu certo. Temos que enfrentar as dificuldades e mostrar a realidade e verdade para o torcedor. Também usar da minha experiência para fazer um time forte, barato e brigador. E assim, resgatar a credibilidade do clube”, completou.

Homem forte do futebol do Santa Cruz nos últimos sete anos, Constantino Júnior definiu como será formado o departamento. Além da ligação direta dele, quatro diretores formarão um “colegiado da casa”, além de mais um executivo de futebol, que deverá ser anunciado hoje pelo presidente eleito.

“Ainda vamos acertar o nome do treinador. Três foram contatados. Teremos um diretor remunerado trabalhando ao meu lado e da diretoria composta por quatro nomes. Amanhã (hoje) acho que iremos confirmar o nome do executivo”, disse o presidente eleito. “Qualquer anúncio que eu fizer antecipado, sem estar assinado, pode inflacionar o mercado e irei de encontro ao equilíbrio financeiro que pretendo realizar. Cada centavo vai fazer a diferença”, acrescentou.

Constantino minimizou as críticas da oposição, que questionou as atitudes da situação durante o processo eleitoral. Na visão dele, a eleição ocorreu de forma honesta e as declarações dos concorrentes são para justificar a derrota. Ele também fez questão de destacar que estará disposto a receber quem desejar se juntar ao grupo vencedor. Vale lembrar que o presidente eleito é amigo pessoal do opositor Fábio Melo e rasgou elogios publicamente ao candidato do Santa Cruz do Povo e o vice Gláucio Frazão.

“O recado foi dado nas urnas de forma democrática. Acredito que a eleição ocorreu de forma limpa e sincera. Um ou outro vai querer justificar a derrota. Mas o pleito ocorreu na mais pura harmonia, exceto um ou outro caso de forma mais exaltada. Estou de braços abertos para receber as pessoas que queiram ajudar o Santa. Quem quiser, o clube estará de portas abertas”, comentou o atual vice-presidente do Santa Cruz.

O fim da eleição não foi no horário previsto que era às 20h. Somente com mais de uma hora de atraso, todos as urnas foram lacradas e iniciada a apuração coordenada pelo juiz Gildenor Pires Júnior ao lado dos membros das três chapas que estavam na disputa. O resultado final saiu quando o relógio marcava mais de 22h.

INCIDENTES

O clima ficou tenso entre os membros das três chapas por conta de divergências em relação a situação de alguns votantes. Exceto discussões, nenhuma agressão ocorreu. No final, dois torcedores mais exaltados protestaram a eleição de Constantino Júnior e foram contidos pelos seguranças.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias