Arruda

Classificação na Copa do Nordeste dá fôlego extra ao Santa Cruz

O Santa Cruz se classificou com uma rodada de antecedência para as quartas de final do Nordestão

Davi Saboya
Davi Saboya
Publicado em 24/03/2018 às 9:16
Foto: Rodrigo Baltar/Santa Cruz
O Santa Cruz se classificou com uma rodada de antecedência para as quartas de final do Nordestão - FOTO: Foto: Rodrigo Baltar/Santa Cruz
Leitura:

A classificação do Santa Cruz para as quartas de final da Copa do Nordeste com uma rodada de antecedência trouxe um fôlego financeiro e motivacional para o clube. Com o resultado, os cofres tricolores receberão um aporte de R$ 450 mil. Em relação ao desempenho dentro de campo, a Cobra Coral conseguiu salvar o primeiro semestre avançando para a próxima fase após ser eliminado da Copa do Brasil na primeira fase para o Flu de Feira e quartas de final do Estadual para o Sport.

Por participar da Copa do Nordeste, o Santa Cruz recebeu um cota de R$ 1 milhão. Segundo informações de bastidores, esse valor foi antecipado pela gestão anterior do presidente Alírio Moraes durante os últimos três anos (2015-2017).

“Não é mistério para ninguém as nossas dificuldades. Começamos a gestão com muitas dívidas contraídas dos anos anteriores. Tínhamos uma expectativa de receita que não foi atingida por conta das eliminações da Copa do Brasil e Estadual. Fomos atingidos financeiramente com as derrotas. No momento que avançamos em uma competição e ganhamos um bônus conseguimos respirar financeiramente”, afirmou o vice-presidente de futebol Felipe Rego Barros.

O Santa Cruz chegou no terceiro mês do ano vivo em uma competição: a Copa do Nordeste. A Série C do Campeonato Brasileiro começa no dia 15 de abril. Ciente das dificuldades e diante dos escassos recursos, a diretoria coral sabe que precisa utilizar com cautela os novos recursos. Dentro do planejamento da temporada está a contratação de mais cinco reforços neste momento: um zagueiro, um volante, um meia e dois atacantes. Esse cabeça de área é Johnny, de 20 anos, do Palmeiras. Atualmente, o elenco coral tem 32 jogadores.

“É um recurso financeiro que vamos utilizar com os pés no chão. Um elenco muito enxuto. Essa é uma garantia que nossos atletas, funcionários e comissão técnica terão uma segurança financeira para continuar o trabalho”, disse o vice de futebol. “Um orçamento enxuto pode ser tornar um problema maior, se não pagar em dia”, completou Rego Barros.

CONFIRA

Últimas notícias