violência

Torcedor espancado antes de Santa x Remo recebe alta do HR

Confusão aconteceu na Rua Cônego Barata, no bairro da Tamarineira

Maria Lua Ribeiro
Maria Lua Ribeiro
Publicado em 09/07/2018 às 7:58
Foto: recebida através do comuniq
Confusão aconteceu na Rua Cônego Barata, no bairro da Tamarineira - FOTO: Foto: recebida através do comuniq
Leitura:

Um dos torcedores que foi socorrido com sinais de espancamento antes do jogo entre Santa Cruz e Remo nesse domingo (8), recebeu alta ontem, por volta das 23h. De acordo com informações da assessoria de comunicação do Hospital da Restauração (HR), Diego Trindade de Araújo, de 29 anos, deu entrada na unidade de saúde, localizada no bairro do Derby, na área central do Recife, às 16h16. Ele passou por exames e foi medicado, sendo liberado em seguida. Outros três torcedores permanecem internados.

Ainda segundo informações do HR, Bruno Felipe de Luna Freire, de 22 anos, também passou por exames, mas continua em observação na unidade de traumas. Mesma situação de Gabriel Barbosa Gonzaga, de 20 anos. Ambos não têm previsão de alta.

Entenda o caso

Torcedores de uniformizadas de Santa Cruz e Remo confrontaram antes do jogo entre as duas equipes, válido pela 13ª rodada da Série C. Quatro pessoas deram entrada na emergência da Restauração, devido a essas ocorrências, todas ligadas à violência no futebol.

 

 

Bruno Felipe, morador do bairro de Jiquiá, na Zona Oeste do Recife, foi agredido por outros torcedores nas imediações da Avenida Canal. Diego Trindade de Araújo, residente do bairro de Arthur Lundgren I, no município de Pualista, Região Metropolitana do Recife, foi atendido com suspeita de traumatismo craniado, e submetido a uma série de exames de tomografia na coluna e no crânio.

Outros dois rapazes foram socorridos após sofreram as agressões nas imediações da Avenida Cônego Barata, em cruzamento com a Avenida Canal, no bairro do Arruda, Zona Norte do Recife. Gabriel Barbosa Gonzaga, morador do bairro de Prazeres, em Jaboatão dos Guararapes (RMR), sofreu escoriações na cabeça e no corpo, com sangramento. O quarto homem, que não foi identificado, teria sofrido o espancamento depois de ser flagrado realizando assaltos no entorno do estádio. Ele também permanece na unidade de traumas no hospital.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias