Tricolor

Diante de quase 50 mil torcedores, Santa Cruz vence o Operário

Gol da vitória coral foi marcado pelo lateral Vítor

Luana Ponsoni
Luana Ponsoni
Publicado em 19/08/2018 às 18:47
Alexandre Gondim
Gol da vitória coral foi marcado pelo lateral Vítor - FOTO: Alexandre Gondim
Leitura:

O Santa Cruz pode se considerar um pouco mais próximo da Série B do Campeonato Brasileiro em 2019. Na tarde deste domingo (19), a equipe de Roberto Fernandes superou o Operário-PR por 1x0 , em duelo da ida das quartas de final da Terceirona, no Arruda, e saiu na frente pela vaga nas semifinais do torneio. O gol tricolor foi marcado por Vítor no final da primeira etapa, de falta.

No duelo da volta, que acontece no próximo domingo (26), no estádio Germano Krüger, a Cobra Coral só precisa de um empate simples para sacramentar o retorno à Segunda Divisão. Se perder por um gol de diferença, a decisão vai para os pênaltis.

 O JOGO

 O jogo começou com a torcida coral dando show nas arquibancadas. Quase 50 mil tricolores estiveram no Arruda para empurrar a equipe. Os primeiros lances foram bastante truncados, com as duas equipes bem postadas na marcação. Mas foi o Santa quem teve a primeira oportunidade. Aos seis minutos, Robinho inverteu o jogo e cruzou para Jaílson no lado esquerdo. O jogador coral sofreu falta no bico da grande área. Arthur Rezende se apresentou para a cobrança, mas mandou em cima da barreira.

Na medida em que o tempo foi avançando, o tricolor começou a encontrar espaços para tocar a bola e passou a adotar uma postura ofensiva. Pressionou o adversário aos 16, 18 e 19 minutos. Primeiro, Vitor levantou na área e Simão precisou sair do gol para defender. Depois, Robinho chegou pela direita, cruzou rasteiro, mas ninguém apareceu para completar. Na sequência, foi a vez de Jaílson chegar com perigo. Ele limpou a marcação, invadiu a área, mas ficou sem ângulo para finalizar, facilitando a vida do arqueiro do Fantasma.

Apesar de ser o melhor visitante da Série C, o Operário não conseguiu levar perigo à meta de Ricardo Ernesto no primeiro tempo. Já o Santa continuou buscando o gol, enquanto sua defesa seguia muito bem postada. Aos 29, Robinho teve chance clara ao invadir a área do Operário com facilidade, mas finalizou fraco. Mais pressão aos 38. Arthur Rezende foi para nova cobrança de falta, na frente da grande área, e Simão deu uma espécie de manchete para defender. Três minutos depois, foi a vez de Jaílson roubar a bola, arrancar em velocidade e bater cruzado para boa defesa do arqueiro rival.

As investidas corais foram recomapensadas aos 45 minutos. Em cobrança de falta de Arthur Rezende, o jogador do Operário desviou com a mão e o árbitro assinalou outra falta. Desta vez, o lateral Vítor bateu e deu uma verdadeira "sapatada", sem chances para Simão. Santa Cruz 1x0 Operário-PR.

SEGUNDO TEMPO

No segundo tempo, o Operário-PR voltou com outra postura, sendo superior à equipe da casa. Tanto que aos três minutos já levou perigo à meta tricolor. Cleiton invadiu a área e soltou a perna no chute rasteiro. Ricardo Ernesto se esticou todo e bota para escanteio. Aos cinco, o número 11 do Operário pressionou novamente. Ele arriscou de fora da área e o arqueiro coral defendeu em dois tempos. Nitidamente sem ritmo de jogo, Carlinhos Paraíba acabou substituído por Maílton, o que deixou o Santa Cruz ainda mais exposto. O camisa 20 coral foi para ponta direita, Robinho para a esquerda e Jaílton passou a atuar pelo meio.

Aos 21 novo lance de perigo para o goleiro tricolor. Em jogada construída de pé em pé, Cleiton tocou para Bruno Batata pelo lado direito, que chutou com perigo, tirando "tinta" da trave coral. Aos 31 e 33, em lances de apagão da zaga do Santa Cruz, Ricardo Ernesto passou dois grandes sustos. O tricolor seguiu suportando a pressão e conseguiu a vitória para festa da torcida que marcou presença no Arruda.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias