Cobra Coral

Leston Júnior visa nova imagem do Santa Cruz no mercado

Apresentado nessa quinta-feira, técnico do Santa Cruz quer recuperar credibilidade

Davi Saboya
Davi Saboya
Publicado em 27/11/2018 às 8:06
Foto: Léo Mota/JC Imagem
FOTO: Foto: Léo Mota/JC Imagem
Leitura:

O técnico Leston Júnior se mostrou bastante confiante no trabalho que irá realizar para reerguer o Santa Cruz na próxima temporada. Apresentado oficialmente, ontem, no Arruda, como novo comandante coral, ele acredita que a Cobra Coral tem um grande potencial para resgatar a imagem positiva no mercado. O clube tricolor ficou manchado nos últimos anos pelos rebaixamentos seguidos da Série A para B (2016) e B para C (2017), além dos atrasos salariais.

“Credibilidade é uma coisa que se recupera muito rápido em clube grande, ao contrário de outros de baixo porte. E são pequenas ações que fazem voltar. Uma coisa diferente é que o Santa Cruz agrega um valor muito grande na carreira do profissional que passa por aqui, apesar das possíveis dificuldades”, afirmou o técnico.

Leston Júnior terá um baixo orçamento para montar o time do Tricolor do Arruda para o ano de 2019. Com cerca de R$ 300 mil, ele precisará encaixar uma equipe para brigar pelos títulos do Pernambucano e Copa do Nordeste, chegar o mais longe possível na Copa do Brasil, e obter o acesso à Terceirona. Tudo isso administrando um possível atraso nos vencimentos.

“Essa questão de saúde financeira de clube de futebol no Brasil me baseio pelo que vejo na prática. Já fui para equipes que tinham problemas, e quando cheguei não aconteceu nada, já fui para clubes estáveis, e depois do início do trabalho, os atrasos começaram. Mas isso não afeta apenas o Santa Cruz. Para evitar, passa por mim também. Criatividade para indicar jogador bom e de baixo custo”, comentou o treinador.

COMANDO

Questionado sobre a troca recente no comando do Santa Cruz e maior parte dos clubes brasileiros, o técnico não ficou assustado e frisou que não se preocupa com essa situação. Leston fez questão de salientar que o foco do trabalho é na recuperação da Cobra Coral. Além disso, ressaltou que as trocas não acontecem por um motivo específico, e sim, uma série de pontos negativos.

“As trocas constantes são vários fatores, mas isso não é por um problema apenas. O resultado está atrelado, mas existem outros aspectos que acabam contribuindo. Não é um motivo que altere o meu comportamento. Isso é uma particularidade no futebol do país e não acontece apenas no Santa Cruz. Estou concentrado no dia a dia e trabalho que temos que fazer”, contou o comandante.

Foto: Léo Mota/JC Imagem
- Foto: Léo Mota/JC Imagem
Foto: Léo Mota/JC Imagem
- Foto: Léo Mota/JC Imagem
Foto: Léo Mota/JC Imagem
- Foto: Léo Mota/JC Imagem
Foto: Léo Mota/JC Imagem
- Foto: Léo Mota/JC Imagem
Foto: Léo Mota/JC Imagem
- Foto: Léo Mota/JC Imagem

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias