Experientes

Santa Cruz investe na chegada de nomes experientes para buscar acesso em 2019

Das oito contratações feitas no decorrer da temporada, seis tem 29 anos ou mais, mostrando a intenção coral de tornar o elenco mais "cascudo"

Klisman Gama
Klisman Gama
Publicado em 06/06/2019 às 11:26
Foto: Jota Santana/Santa Cruz
Das oito contratações feitas no decorrer da temporada, seis tem 29 anos ou mais, mostrando a intenção coral de tornar o elenco mais "cascudo" - FOTO: Foto: Jota Santana/Santa Cruz
Leitura:

O Santa Cruz repete um planejamento que aconteceu em 2018 para esta temporada. Nas primeiras competições do ano, são feitas maiores apostas em jogadores jovens, com pouca rodagem, aliando a outros nomes mais experientes. Quando chega a Série C, meta principal do Tricolor, os reforços trazidos vêm com uma bagagem maior no futebol. O investimento na experiência desses atletas é um dos principais fatores para deixar o elenco “cascudo” para a pressão de buscar o acesso. Um exemplo destas contratações é o volante Marcelo Mattos, de 35 anos. Fato que, na visão da diretoria, agrega bastante ao elenco.

“(A contratação de Marcelo Mattos traz) inúmeros benefícios. (A Série C) é uma competição muito difícil, de tiro curto, e ter pessoas vitoriosas dentro de um elenco é fundamental. Você pode pegar o retrospecto do nosso elenco e tem um grande número de atletas com acessos, que vitoriosos por onde passaram. Isso vai agregar muito dentro de campo. A gente espera agora a resposta dentro de campo. A gente vai dar tudo para que eles possam produzir no presente e que a gente saia dessa Série C, que é o principal objetivo neste ano. E tenho certeza que vai agregar e muito”, comentou o executivo de futebol Luciano Sorriso.

EXPERIÊNCIA NO ELENCO

O Santa Cruz iniciou o ano com alguns jogadores mais velhos para encorpar a equipe e servirem como referência. Danny Morais (33 anos), Pipico (34 anos), Allan Dias (30 anos) e Ricardo Ernesto (32 anos) exercem essa função de liderança no grupo, principalmente os três primeiros, que revezam a faixa de capitão. Para a disputa da Série C, outros reforços vieram para aumentar a média de idade da equipe coral. Ao todo, dos oito contratados, seis possuem 29 anos ou mais. Isso deixa claro o perfil buscado pelo Tricolor visando o acesso.

Destes atletas, o jogador de maior peso no cenário nacional é o volante Marcelo Mattos. Com passagens marcantes por Corinthians, Botafogo e Vasco, o meio-campista tem a chance de retomar a carreira no Santa Cruz, após mais de dois anos sem atuar por lesão no joelho. Porém, o rótulo de “grande contratação” é rejeitado pelo atleta, que prega a sua vontade de contribuir com o Mais Querido.

“De nome, badalação deixo para lá, o mais importante é a minha experiência, o que adquiri na minha carreira. O Santa Cruz é uma equipe que abriu as portas para mim, para voltar a desenvolver meu trabalho. Com bastante tempo que tenho durante a Série C, estou muito feliz. Vou procurar ajudar dentro de campo e fora de campo no que for possível”, avaliou Marcelo Mattos.

TRADIÇÃO DE RESGATE

Além das conquistas, acessos e descensos na última década, o Santa Cruz também ficou marcado pelo resgate de atletas que estavam em baixa no futebol brasileiro, e exemplos não faltam. Alguns deles, inclusive, se tornaram ídolos do clube. Em outros casos, o Santa repatriou ídolos que tiveram - ou não - um desempenho satisfatório pelo que era esperado.

Os atacantes Marcelo Ramos (2007 e 2009), Denis Marques (2012 e 2013), André Dias (2013), os laterais Dutra (2011 e 2012) e Léo Moura (2016) são exemplos de que o Santa Cruz consegue ter uma boa margem de acerto nessas apostas. Além disso, repatriou o ídolo Grafite em 2015, que conseguiu ter outra passagem marcante pelo Arruda após fazer sucesso na Alemanha e Oriente Médio. Um exemplo que acabou não rendendo tanto quanto o esperado foi o do volante Carlinhos Paraíba, que mesmo sendo um jogador com história no Tricolor, não marcou novamente seu nome quando atuou em 2018.

A meta traçada pelo Tricolor é de repetir o sucesso obtido com estes jogadores com o volante Marcelo Mattos. “Denis Marques vinha do Flamengo (há dois anos sem jogar), Léo Moura (estava no Metropolitano-SC), e foram resgatados aqui. Tivemos essa hegemonia e esperamos manter. Que o Marcelo volte a ter grandes vitórias na carreira como teve nos clube anteriores”, finalizou o executivo de futebol Luciano Sorriso.

ATLETAS COM MAIOR RODAGEM NO SANTA CRUZ

Já no elenco desde o começo da temporada:

Pipico - 34 anos

Danny Morais - 33 anos

Ricardo Ernesto - 32 anos

Allan Dias - 30 anos

Marcos Martins - 29 anos

Bruno Ré - 29 anos

Guilherme Queiróz - 29 anos

Jô - 29 anos

Contratados no meio da temporada, visando a Série C

Marcelo Mattos - 35 anos

Everton - 34 anos

William Alves - 32 anos

Misael - 31 anos

Celsinho - 30 anos

Daniel Costa - 29 anos

Últimas notícias