Tricolor

Hériclis pronto para recomeço no Santa Cruz

Jogador teve os dois primeiros anos no clube atrapalhados por lesões

JC Online
JC Online
Publicado em 10/10/2019 às 7:52
Diego Nigro/Acervo JC Imagem
Jogador teve os dois primeiros anos no clube atrapalhados por lesões - FOTO: Diego Nigro/Acervo JC Imagem
Leitura:

A próxima temporada é sinônimo de recomeço para o meia Hériclis, de 23 anos, no Santa Cruz. Com contrato até o fim de 2020, o jogador trabalha pela meta imediata de melhorar o condicionamento físico para, finalmente, ter a oportunidade de investir em um grande ano no clube coral. No Arruda desde 2018, o goiano atuou em apenas 15 jogos, em razão de lesões. Primeiro sofreu com uma hérnia de disco, inicialmente diagnosticada como pubalgia. E, em janeiro de 2019, rompeu o ligamento cruzado do joelho esquerdo na estreia da Cobra Coral, contra o Botafogo-PB, na Copa do Nordeste.

Uma das situações que mais frustraram Hériclis na segunda lesão foi que ele vinha de uma boa pré-temporada e participação de destaque no amistoso do Santa Cruz contra o Treze-PB, no empate por 1x1. Mas, aos 20 minutos do duelo contra o Belo, o meia caiu sozinho com as mãos no joelho. Até tentou voltar para a partida, mas não suportou a dor.

“No primeiro dia que eu me lesionei, eu já imaginava o que era, pelo jeito, pela dor que eu senti e tive uma conversa muito séria com os meus familiares, todo mundo triste. E aí eu falei: 'Do que adianta eu ficar chorando, eu ficar reclamando, perdendo tempo?'. Eu acho que isso aconteceu para que eu amadurecesse enquanto profissional, assim também como pessoa. Uma lesão que é chata, complicada. Passam 1001 coisas na sua cabeça e você se pergunta o porquê de ser com você”, relembrou Hériclis.

Apesar de consternado por ter sofrido uma nova lesão, e em momento que estava em uma crescente na equipe, Hériclis optou por não estar perto da família. Decidiu permanecer no Santa Cruz depois de operado para se submeter ao tratamento de fisioterapia intensiva. A perspectiva era que ele retornasse aos gramados em seis meses. O jogador, no entanto, só foi liberado depois que o Santa Cruz já tinha sido eliminado da Série C do Campeonato Brasileiro.

“Eu queria me recuperar o mais rápido possível para tentar voltar ainda no campeonato deste ano. Mas não deu, cada um tem um corpo que reage de uma forma. Eu trabalhava muito, em dois períodos, todos os dias acordava com vontade e determinação de vencer”, contou.

Enquanto a temporada 2020 não começa, Hériclis usa a Copa Pernambuco, em que o Santa Cruz participa com a base da equipe sub-23, para melhorar o condicionamento físico. A equipe estreou no último sábado, com empate por 2x2 contra o Ypiranga. A Cobra Coral volta a jogar neste sábado (12), diante da Cabense. O duelo válido pela segunda rodada da competição acontece às 20h, no Gileno de Carli, no Cabo de Santo Agostinho.

“Só eu sei o que passei para poder recuperar. Agora estou usando esta Copa Pernambuco para poder me condicionar fisicamente, para chegar na pré-temporada bem, sofrer menos. Eu quero sair daqui como alguém que fez história, e não como um derrotado, alguém que só se lesionou. Sei da minha capacidade e vou trabalhar para que isso (a lesão) não aconteça novamente”, comentou.

GRATIDÃO

O atleta também demonstrou gratidão ao Santa Cruz por todo acolhimento prestado nos últimos meses. Recompensar o clube com grandes apresentações é, inclusive, uma das motivações do meia para o ano de 2020. “Eu quero dar retorno para o clube. Um clube que abriu as portas para mim. Eu criei um afeto muito grande com esse clube. Quero voltar, voltar bem, dar o meu melhor para termos conquistas no ano que vem”, finalizou.

 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias