Tricolor

De virada, Santa Cruz bate Salgueiro e retorna à liderança do Estadual

Em jogo que ficou com um a menos no começo do segundo tempo, o Tricolor segue 100% no Estadual

klisman
klisman
Publicado em 11/02/2020 às 22:03
Notícia
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Em jogo que ficou com um a menos no começo do segundo tempo, o Tricolor segue 100% no Estadual - FOTO: Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Leitura:

Apesar da vitória por 2x1 em cima do Salgueiro no estádio do Arruda, chamou a atenção no time do Santa Cruz a escolha de ir para o duelo com todos a maior parte dos titulares. Isso porque o Tricolor tem um jogo importante na quinta-feira, pela Copa do Nordeste, diante do ABC, em que precisará buscar recuperação no Regional. No Estadual, mesmo com um jogo a menos, retomou a liderança, chegando aos 12 pontos e com a manutenção dos 100% de aproveitamento.

Já o Salgueiro estacionou na quarta posição, com sete pontos, e pode cair na tabela, a depender dos resultados do restante da rodada. Seu próximo confronto é contra o Sport, no dia 26 de fevereiro.

VEJA COMO FOI SANTA CRUZ 2X1 SALGUEIRO

O JOGO

O Santa já tentou pressionar no início, com Mayco Félix fazendo Tanaka trabalhar com menos de um minuto de jogo e o goleiro mandou para escanteio. Após a cobrança, o Salgueiro cortou e o lance seguiu com falha de Toty na intermediária coral. A bola ficou livre para Willian Anicete, cara a cara com Maycon Cleiton. O atacante driblou o goleiro e abriu o placar no Arruda, com um minuto de jogo. Aos seis, o Tricolor tentou responder, mais uma vez com Mayco. Ele arriscou de fora da área e a bola raspou a trave direita do Carcará.

O Santa Cruz procurou reagir. Não demonstrou tanta afobação no ataque, mas a cobertura defensiva estava falha. O Salgueiro se postava com uma marcação mais baixa, buscando contra-ataques, mas também tentava manter a posse de bola. Aos 16 minutos, Pipico chutou de fora da área e, outra vez, passou perto da meta. Aos 20, finalmente a resposta coral. Pipico carregou pelo meio, driblou o marcador e arriscou de fora da área. Um golaço sem chances para o goleiro.

No decorrer da primeira etapa, a partida se equilibrou. Toty, que falhou no gol adversário, sentiu o peso do erro e quase entregou outro tento. Errou novamente na saída de bola e a defesa conseguiu mandar para escanteio. Os principais lances do Tricolor saiam dos pés de Pipico, que se movimentou muito em campo. Além dele, Paulinho também participou bastante na fase ofensiva coral. Do lado do Salgueiro, o time se tornou mais agressivo, marcou no campo dos donos da casa, mas pecava no passe, perdendo várias bolas no ataque e dando chance do contra-golpe do Santa. Sem outros grandes lances, o primeiro tempo terminou com, ao menos, um bom volume de jogo.

SEGUNDO TEMPO

Na segunda etapa, apesar de começar mais morno, o Santa Cruz foi certeiro. Aos oito minutos, Fabiano bateu forte em direção a área. A bola desviou em Adenilson e saiu do alcance do goleiro. Ela ainda acertou a trave antes de entrar na meta. A missão coral ficou mais difícil aos 13 minutos, quando Danny Morais tomou o segundo amarelo ao evitar que Renato entrasse livre na área. Mesmo com maior pressão do Salgueiro, o Mais Querido ainda teve mais chances. Aos 18, Paulinho bateu colocado de fora da área e Tanaka fez uma bela defesa, mandando para escanteio.

Aos 23, boa chegada do Carcará. Depois de cruzamento, Muller Fernandes cabeceou forte na segunda trave e Maycon espalmou. O confronto seguiu franco. O Tricolor não se rendia e buscava o terceiro gol. Aos 41, Tarcísio finalizou e Maycon fez uma grande defesa para segurar o resultado. Uma partida com um bom desempenho, dentro de suas limitações, mas que deixou um questionamento por conta do desgaste que fica para a próxima quinta-feira.

FICHA DE JOGO

Santa Cruz

Maycon Cleiton; Toty, Danny Morais, William Alves e Fabiano; Denilson (Bileu), Paulinho e Didira; Patrick (Feliphe Gabriel), Mayco Félix (Augusto Potiguar) e Pipico. Técnico: Itamar Schulle.

Salgueiro

César; Adenilson, Arthur, Ranieri e Daniel Nazaré; Willian Daltro, Raimundinho (Caetano), Renato e Bruce (Tarcísio); Willian Anicete (Thomas Anderson) e Muller Fernandes. Técnico: Daniel Neri.

Local: Estádio do Arruda. Árbitro: Paulo Belence Alves. Assistentes: Clóvis Amaral e José Romão da Silva Neto. Gols: Pipico, aos 20’ do 1ºT, Adenilson (contra) aos 8' do 2ºT (SCZ); Willian Anicete, aos 1’ do 1ºT (SAL). Cartões amarelos: Danny Morais (2x) (SCZ). Cartão vermelho: Danny Morais (SCZ). Público: 3.554 pessoas. Renda: R$ 18.725

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias