Ilha do Retiro

Morre Djalma, um dos maiores ídolos do Sport

Ex-atacante, bicampeão em 1961/1962, é o segundo maior artilheiro do Leão com 161 gols

Henrique Queiroz
Henrique Queiroz
Publicado em 14/06/2012 às 14:51
Rodrigo Lôbo/JC Imagem
Ex-atacante, bicampeão em 1961/1962, é o segundo maior artilheiro do Leão com 161 gols - FOTO: Rodrigo Lôbo/JC Imagem
Leitura:

O Sport perdeu um dos seus maiores ídolos. O ex-atacante Djalma Freitas, aos 72 anos, morreu na manhã desta quinta-feira (14/6), em sua residência, no bairro da Várzea, zona oeste do Recife. O clube decretou luto de três dias. O corpo do ex-atleta será velado na sede da Ilha do Retiro a partir das 17h, próximo ao nicho de Nossa Senhora de Fátima, padroeira do clube. O enterro inicialmente está marcado para esta sexta-feira (15/6), às 11h, no Cemitério da Várzea.

A causa da morte não foi divulgada. O que deve ocorrer depois que o IML revelar o resultado dos exames.  Segundo amigos,  o ex-jogador foi dormir e não acordou mais. 

Segundo maior artilheiro do Sport, com 161 gols, atrás apenas de Traçaia, que marcou 202, Djalma chegou para o Sport em 1959, vindo do América. No tempo em que o futebol ainda tinha um certo sentimento de amadorismo, ele marcou a sua história na Ilha. Em 1960 foi artilheiro do Campeonato Pernambucano com 35 gols, um a menos em relação a Pacoty, que também,  pelo Sport,  havia assinalado 36 gols, em 1958. O recorde na época. Pelo Leão sagrou-se bicampeão em 1961/1962.  Ele ainda atuou no futebol português pelo Vitória de Guimarães, Porto e Belenenses.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias