Política na Ilha

Para Homero Lacerda, pedido de exclusão do quadro de sócio do Sport é um "ato de soberba" do atual presidente

Ex-presidente leonino afirmou que episódio abalou sua amizade com Luciano Bivar, mas se mantém firme na oposição

João de Andrade Neto
João de Andrade Neto
Publicado em 10/04/2013 às 10:48
Foto: Marcos Michael/Acervo JC Imagem
Ex-presidente leonino afirmou que episódio abalou sua amizade com Luciano Bivar, mas se mantém firme na oposição - FOTO: Foto: Marcos Michael/Acervo JC Imagem
Leitura:

O ex-presidente do Sport, Homero Lacerda, se pronunciou nesta quarta-feira (10) sobre a decisão do atual mandatário rubro-negro, Luciano Bivar, de pedir, junto ao Conselho Deliberativo do clube, a sua expulsão do quadro de sócios, alegando ter sido agredido pelo seu ex-aliado e adversário na última eleição leonina. Em entrevista ao JC, Homero lamentou o episódio, o qual classificou com "ato de soberba", mas reforçou as criticas à atual gestão. Segundo ele, o pedido de exclusão vai deixá-lo ainda mais forte no papel de opositor.

"A que ponto chegou a soberba dessas pessoas. É algo estapafúrdio, usar uma questão pessoal para tentar expulsar um ex-presidente do Sport, de serviços prestados ao clube. Mais até do que eles. É algo que pode acontecer, já que o Conselho é deles e formado em sua maioria por funcionários deles. Mas se essa minha crucificação, esse meu sacrifício, servir de alerta para a nação rubro-negra para que ela se posicione sobre esses absurdos que estão acontecendo no Sport, vou me sentir recompensado", disse Homero.

"Se a partir desse tipo de coisa eles pensam que vão me inibir eles estão enganados, pois vai acontecer o inverso. Tenho coração de leão. Vou tomar várias medidas e entrar com processos crimes contra eles que se apropriaram do Sport. O CT do clube foi comprado com dinheiro do Sport e hoje pertencem a eles por meio de pessoa física", acusou.

Homero também voltou a afirmou que a atual diretoria do Sport está "acabando com o amadorismo do clube". Tudo por conta do projeto para a construção de prédios empresáriais na nova Arena da Ilha do Retiro, que seriam erguidos nos locais onde hoje funcionam as quadras poliesportivas. Ainda segundo o ex-presidente, a atual gestão, bem como a antecessora, presidida por Gustavo Dubeux, não teve qualquer participação na conquista do Campeonato Brasileiro pelo time feminino de basquete.

"Esse pessoal decidiu acabar com o amadorismo do clube. Vão acabar com todas as quadras e ginásios para construir espigões. A quadra do basquete vai virar um edifício garagem. Eles não deram um real para o time de basquete feminino. Essa conquista pertence ao Roberto Dornelas (técnico) que bancou esse projeto. Tanto que quando o ex-presidente (Gustavo Dubeux) foi tomar os louros da vitória ao entregar as medalhas tomou uma sonora vaia."

Por fim, Homero reconheceu que o seu pedido de exclusão do quadro social foi a gota d'água para o fim da amizade que tinha com o ex-aliado Luciano Bivar. "Claro que abalou a amizade. Infelizemente. Mas, por mais que eu preze pelos amigos, entre a amizade e o Sport eu opto pelo Sport. A minha responsabilidade é com o Sport", encerrou.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias