série a

Ataque do Sport enfrenta crise no Brasileiro

Atacantes têm rendimento baixo e diretoria já procura reforços para melhorar o setor

Gabriela Máxima
Gabriela Máxima
Publicado em 05/09/2014 às 7:45
Leitura:

Torcedores, jogadores, comissão técnica e diretoria do Sport tinham um sonho em comum: conquistar o primeiro título internacional do clube. A esperança foi depositada na campanha da Copa Sul-Americana deste ano, mas o time foi derrotado duas vezes pelo Vitória, da Bahia, e acabou eliminado precocemente na fase nacional da competição pelo placar agregado de 3x1. Vale ressaltar que, nos dois jogos disputados, o único gol rubro-negro foi feito pelo volante Rithely. A desclassificação da Sul-Americana escancarou a ineficiência do setor ofensivo da equipe, um problema que também vem atormentando o Sport no Campeonato Brasileiro.

Infográfico

Atacantes rubro-negros na Série A

Dos 16 gols que o time marcou no Brasileirão, apenas sete são dos atacantes. Neto Baiano lidera a lista com quatro tentos anotados. O problema, porém, é que o jogador só não participou de duas das 18 partidas disputadas pelo Sport na Série A. É um rendimento que fica aquém do esperado para um centroavante. Há duas semanas, por exemplo, Neto Baiano amargava um jejum de oito partidas sem marcar. Na época, o técnico Eduardo Baptista saiu em sua defesa. “Enquanto ele estiver ajudando a equipe eu vou mantê-lo como titular. Gols são consequências e ele vem apoiando o time na marcação”, garantiu o comandante. 

Os outros cinco atacantes rubro-negros apresentam um rendimento ainda mais insatisfatório. Felipe Azevedo atuou em 14 partidas, mas só tem um gol anotado. Mesma marca tem Ananias e Mike, com 11 e três jogos no Brasileiro, nessa ordem. Érico Júnior e Leonardo, que completam o grupo de atacantes, ainda não balançaram as redes no Nacional. 

Depois da derrota diante do Vitória, na quarta-feira, Neto Baiano assumiu os erros e pediu desculpas à torcida. “Nunca reclamei de colega nenhum (pela falta de assistências). As bolas chegaram, mas não conseguimos. Para resolver precisamos trabalhar. Perdemos para um time que não deveríamos ter perdido. Com todo respeito ao Vitória, mas o time deles não é compatível com o nosso”, argumentou.

A ineficiência do setor ofensivo mudou os planos do Sport, que havia fechado o elenco com as contratações de Ibson e Diego Souza, no mês passado. A chegada da dupla “midiática” sanou as críticas quanto ao meio de campo rubro-negro, que não vem conseguindo criar boas jogadas. Agora, a diretoria do clube procura por um atacante para acabar com a carência de gols. “O Sport está em busca de um atacante. Os atletas que apareceram não têm o perfil de finalizador que queremos. Mas estamos procurando na Séries A e B, porque pretendemos buscar algo mais no Brasileiro”, explicou Eduardo Baptista.

TIME - Depois da eliminação na Copa Sul-Americana, na quarta-feira, o Sport viajou direto para a capital paulista, onde enfrentará o São Paulo, no Morumbi, às 16h, no domingo. Na manhã da quinta-feira, os atletas ainda realizaram um treino regenerativo na praia de Stella Mares, em Salvador. A novidade para a próxima partida é a titularidade de Ronaldo no lugar de Wendel, que cumprirá suspensão pelo terceiro cartão amarelo.

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias