Ilha do Retiro

Diretoria do Sport vai esperar por Alex Silva

Lateral-direito não atua há 124 dias por conta de uma lesão muscular na coxa direita

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 01/07/2015 às 7:28
JC Imagem
Lateral-direito não atua há 124 dias por conta de uma lesão muscular na coxa direita - FOTO: JC Imagem
Leitura:

Apesar de contar no momento com apenas um lateral-direito (Samuel Xavier), o Sport não vai contratar nenhum atleta para a posição. Pelo menos por enquanto, a diretoria rubro-negra vai esperar por Alex Silva, que há 124 dias está afastado dos gramados por conta de uma lesão muscular. Foi isso o que garantiu o vice-presidente de futebol, Arnaldo Barros, na tarde desta terça-feira (30), minutos após confirmar a não renovação com Vitor.

"Vamos aguardar no que se refere a essa questão de contratar um novo lateral-direito. Vamos ainda apostar na recuperação de Alex Silva. Se ele não conseguir se recuperar, se ele não receber um sinal verde do departamento médico do Atlético-MG, aí sim nós vamos buscar outra peça para a posição. Por enquanto, esperaremos", afirmou Arnaldo Barros, que se esquivou de estipular um prazo para o retorno de Alex Silva. 

No início da semana passada, Alex Silva retornou ao Atlético-MG, clube que detém seus direitos econômicos, para tratar da lesão na coxa direita. O curioso é que o departamento médico do Sport é taxativo, há cerca de dez dias, ao afirmar que o lateral-direito está completamente recuperado. O diagnostico é baseado em exames de imagem. O contrato de empréstimo do atleta com o Leão se estende até 30 de dezembro.

ADEUS

O contrato de Vitor com o Sport chegou ao fim nesta terça-feira (30). A diretoria, após se reunir com a comissão técnica, entendeu que era melhor não renovar com o lateral-direito de 32 anos, que estava no clube desde a temporada passada e atuou em 31 partidas. Pesou, além dos critérios técnicos, a questão financeira.

 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias