80 ANOS

Há 80 anos, Ilha do Retiro era inaugurada com Sport derrotando o Santa

Vitória do Sport em cima do Santa Cruz em jogo de 11 gols marcou a inauguração da Ilha do Retiro

FELIPE HOLANDA
FELIPE HOLANDA
Publicado em 04/07/2017 às 6:03
Sérgio Bernardo/Acervo JC Imagem
Vitória do Sport em cima do Santa Cruz em jogo de 11 gols marcou a inauguração da Ilha do Retiro - FOTO: Sérgio Bernardo/Acervo JC Imagem
Leitura:

O Estádio Adelmar da Costa Carvalho, mais conhecido como a Ilha do Retiro, completa nesta terça (4/7/17) 80 anos de história. Da inauguração – vitória rubro-negra por 6x5 em cima do rival do Santa Cruz, no dia 4 de julho de 1937 – até aqui, a Ilha foi palco de grandes conquistas do Leão da Praça da Bandeira. Entre elas, os títulos do Campeonato Brasileiro de 1987 e da Copa do Brasil de 2008. Além disso, foi o primeiro estádio do Norte-Nordeste a receber jogos da Copa do Mundo, quando foi sede da goleada por 5x2 do Chile sobre os Estados Unidos, na primeira fase do mundial de 1950.

O grande herói do Sport na inauguração da Ilha do Retiro foi o ponta direita Haroldo Praça, pai do ex-presidente leonino Sílvio Guimarães. Foi dele o que gol que deu vitória suada ao rubro-negro diante do Santa Cruz, no duelo que depois viria a ser chamado de “Clássico das Multidões”. Haroldo marcou de cabeça aos 40 minutos do 2º tempo naquela manhã de domingo e fez 6x5 para a festa da torcida do Leão.

Naquela época, o futebol pernambucano vivia a fase amadora. A Ilha do Retiro, ainda embrionária, não contava com lances de arquibancadas, apenas cercas e muros ao redor do estádio. Apesar disso, as torcidas de Sport e Santa Cruz, de pé e em meio às fortes chuvas que caíam na capital pernambucana, prestigiaram o jogo de inauguração. Regastes históricos dão conta de que a partida começou com duas horas de atraso em virtude do clima chuvoso.

Nestes 80 anos de história, a Ilha do Retiro se tornou um templo sagrado para o Sport. Foi lá que o Leão comemorou seus maiores conquistas. Entre as principais, os títulos do Campeonato Brasileiro de 1987 (venceu o Guarani por 1x0 na final) e da Copa do Brasil de 2008 (vitória por 2x0 em cima do Corinthians). O estádio também foi palco de outras glórias leoninas, como o do Campeonato Brasileiro da Série B em 1990 (empate sem gols contra o Atlético-PR deu o “caneco” ao rubro-negro) e da Copa do Nordeste de 2000 (2x2 contra o Vitória).

Em meio às comemorações pelos 80 anos de história, os mandatários do Sport ainda mantêm vivo o sonho de fazer da Ilha do Retiro uma arena. Por outro lado, em 2015, o caldeirão rubro-negro chegou em sua menor capacidade de público desde 1960. Atendendo à recomendação do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), por motivos de segurança (como poder de evacuação de torcedores em situações de emergência), o Adelmar da Costa Carvalho passou a suportar, no máximo, 20.718 pessoas. A atual capacidade é de 27.435.

ARTILHEIRO

O maior artilheiro da Ilha do Retiro é o ídolo Traçaia – também o goleador máximo da história do Sport. Ele marcou 114 gols pelo rubro-negro no palco sagrado entre 1953 a 1963.

Últimas notícias