Leão

Empresários de Rithely cobram dívida de renovação ao Sport

Leão teria deixado duas parcelas em aberto com os procuradores do jogador

Luana Ponsoni
Luana Ponsoni
Publicado em 16/02/2018 às 15:03
JC Imagem
Leão teria deixado duas parcelas em aberto com os procuradores do jogador - FOTO: JC Imagem
Leitura:

Como se não bastasse a turbulência vivida pelo Sport por conta da eliminação na Copa do Brasil, o Leão ainda vai ter que lidar com um problema externo. Os procuradores do jogador Rithely cobram do rubro-negro a quitação das primeiras duas parcelas de comissão referente a um acordo feito na renovação de contrato do volante em 2017.

“Eles estão devendo, já acionamos a instância para notificação, já foram notificados”, disse Tadeu Cruz um dos empresários que comanda a empresa de agenciamento de atletas em São Paulo, e que agencia a imagem de Rithely. O documento que data do dia 31 de janeiro teve prazo máximo para resposta do Sport de 21 dias, a partir do dia envio do e-mail de notificação. A assinatura foi do coordenador geral da Câmara Nacional de Resolução de Disputas da CBF, Rafael Terreiro.

Os agentes do jogador entraram com ação na CNR da CBF, munidos de um contrato assinado pelo Presidente do Sport, Arnaldo Barros, no qual destaca o comprometimento de pagar R$ 850 mil, em (6) seis parcelas. O vencimento da primeira, no valor de R$ 50 mil, foi em janeiro de 2017. As outras de R$ 160 mil deveriam ter sido liquidadas em 30/01/17 e 30/01 /2018. São justamente estas que estão vencidas.

As outras parcelas estão prevista para quitação em 2019, 2020, 2021. De acordo com o regulamento da Câmara Nacional de Resolução de Disputas da CBF, consta no Artigo 40 – inciso terceiro, as sanções que podem ser impostas às entidades jurídicas (clubes, filiados e federações), em descumprimento as decisões observadas pelo órgão.

PUNIÇÕES

Com isso, se condenado, o Sport pode, além de pagar o valor cobrado, ser penalizado e não poder registrar novos atletas por um período de seis meses até dois anos; ter receita originária da CBF bloqueada; e ou devolver qualquer premiação ou perder título caso conquiste.

NOTIFICAÇÃO

 

 

 

 

 

 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias