SÉRIE A

'Isso é balela que não gosto de jogar de centroavante', diz R. Marques

Novo atacante do Sport afirma não ter problema de atuar centralizado no ataque

Filipe Farias
Filipe Farias
Publicado em 17/05/2018 às 18:27
Foto: Williams Aguiar/ Sport
Novo atacante do Sport afirma não ter problema de atuar centralizado no ataque - FOTO: Foto: Williams Aguiar/ Sport
Leitura:

No primeiro treino tático da semana visando o confronto diante do Corinthians, domingo (20), na Arena de Pernambuco, pela 6ª rodada do Brasileirão, o técnico Claudinei Oliveira ainda não demonstrou em campo qual será o provável time do Sport. Na movimentação desta quinta-feira (17), no CT José de Andrade Médicis, o comandante rubro-negro dividiu o elenco em três times. Do trabalho, foi possível tirar apenas duas indicações: a primeira delas foi a linha de quatro defensiva de uma das equipes, que teve os titulares Cláudio Winck, Ronaldo Alves, Ernando e Sander, dando a entender que o quarteto vai ser mantido diante do Timão. Na frente, o novato Rafael Marques atuou com um colete diferente dos demais (uma espécie de coringa) e sempre na função de centroavante.

Claudinei, inclusive, já tinha indicado em algumas entrevistas que pretendia utilizar Rafael Marques como centroavante, aproveitando a sua estatura (1,90 metros) para ser o homem de referência na ofensiva rubro-negra. "Falei com Claudinei que vinha atuando como ponta, dos dois lados, ou por trás do atacante. Nunca falei que não gosto de jogar de centroavante. O que falei é que nos treinos eu sempre treinei de lado e, nos jogos, entrava de falso 9. Pra jogar na posição tem de treinar para exercer da função da melhor maneira", explicou Rafael Marques.

FUNÇÃO

O jogador, de 34 anos, reconheceu que não tem tanta velocidade para atuar pelos flancos e que está à disposição de Oliveira para jogar como referência ofensiva. "Sei que futebol exige velocidade, ainda mais dos jogadores que atuam pelo lado do campo. Eu não tenho muita velocidade, mas tenho experiência para pegar os atalhos. Deixei nas mãos do Claudinei. Posso jogar em várias posições. Isso é balela que não gosto de jogar de centroavante. Se eu treinar e atuar na posição não tem problema algum", frisou.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias