Defesa

Magrão lamenta alto número de gols sofridos e pede providências para 2019

'Não é comum o Sport passar por isso três anos seguidos', afirmou goleiro

Diego Toscano
Diego Toscano
Publicado em 12/09/2018 às 19:05
Diego Nigro/JC Imagem
'Não é comum o Sport passar por isso três anos seguidos', afirmou goleiro - FOTO: Diego Nigro/JC Imagem
Leitura:

Pelo terceira vez seguida, a defesa do Sport sofre na temporada. Em 2016, foram 80 gols sofridos em 67 jogos. No último ano, 99 tentos sofridos após 80 partidas. Agora, até setembro, o clube sofreu mais do que marcou gols: 47x44. Para o goleiro Magrão, hora de repensar, em todos os níveis, as estratégias usadas em 2018 para não se repetir no próximo ano.

"Em relação aos números, é algo que tem que pensar urgentemente para a próxima temporada. Não é comum o Sport passar por isso três anos seguidos, beirando ao rebaixamento. Então, quem é responsável, e tem gente aqui para isso, para a próxima temporada, tem que rever isso e fazer um trabalho diferente. São uma série de erros que acarretaram nesses últimos anos passando por isso", afirmou o goleiro.

"TODOS TEM CULPA"

Mesmo salvando a equipe em várias oportunidades, inclusive no último sábado (8), quando defendeu pênalti do Cruzeiro no final do segundo tempo, Magrão também não se escondeu do atual momento da defesa rubro-negra. "Todos tem culpa. Não me isento também. Não é porque fiz algumas defesas que me isento da culpa de ter sofrido tantos gols. Acho que vai muito mais além disso, de algumas coisas que cabem a diretoria fazer", finalizou o goleiro.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias