Ilha do Retiro

Da Série A, Sport é o 2º que mais trocou técnico em 10 anos

Leão teve 29 treinadores, só perdendo para o Bahia

Thiago Wagner Thiago Wagner
Thiago Wagner
Thiago Wagner
Publicado em 27/09/2018 às 7:00
Guga Matos/JC Imagem
Leão teve 29 treinadores, só perdendo para o Bahia - FOTO: Guga Matos/JC Imagem
Leitura:

“Nesta semana, o Sport anunciou um novo técnico”. A frase que deveria ser usada, à princípio, em poucas oportunidades, tornou-se uma expressão banal na Ilha do Retiro. Com a chegada de Milton Mendes, ontem, o Leão tornou-se a segunda equipe de toda a Série A que mais trocou de técnico nos últimos 10 anos.

Foram 29 treinadores diferentes, rendendo uma média de um novo comandante a cada quatro meses. Os números só são inferiores ao rival regional, Bahia, que teve 31 trocas.

Quando analisamos o cenário rubro-negro, vemos que a situação é ainda mais crítica, visto que, dos 29 profissionais, apenas um iniciou e terminou o mesmo ano: Nelsinho Baptista. O fato se deu durante a campanha que culminou no título da Copa do Brasil em 2008 e na participação na Libertadores de 2009.

Outra tendência é a repetição de nomes que já estiveram à beira do gramado rubro-negro antes. Seis treinadores tiveram passagens repetidas entre 2008 e 2018. Foram eles Nelsinho Baptista, Mazola, Daniel Paulista, Eduardo Baptista, Sérgio Guedes e Geninho.

MEDALHÕES MAL

Os melhores aproveitamentos do Leão não aconteceram com técnicos “medalhões”. Pelo contrário. Nomes como Oswaldo de Oliveira, Vanderlei Luxemburgo e Emerson Leão não tiveram sucesso. Por outro lado, o Top 3 vem de treinadores desacreditados. Givanildo Oliveira (2010), teve 69% de aproveitamento, enquanto os, até então interinos, Daniel Paulista (2016) e Mazola (2011), tiveram 66% e 65%.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias