Rubro-negro

Um dos destaques do Sport na temporada, Norberto descarta este rótulo

Lateral também falou sobre a melhora do seu desempenho conforme for ganhando ritmo de jogo

klisman
klisman
Publicado em 02/04/2019 às 15:32
Foto: Williams Aguiar/Sport Club do Recife
Lateral também falou sobre a melhora do seu desempenho conforme for ganhando ritmo de jogo - FOTO: Foto: Williams Aguiar/Sport Club do Recife
Leitura:

O lateral-direito Norberto já fez ao todo oito jogos com a camisa do Sport na temporada. Discreto em campo, ele foi conquistando seu espaço e demonstrando segurança no setor. Tanto defensivamente, quanto no apoio ofensivo. E com o trabalho sendo bem feito, ele preenche uma lacuna que, na última temporada, foi um dos calos do Leão. No setor em que atua, Cláudio Winck e Raul Prata foram bastante criticados e não deram conta na campanha rubro-negra de 2018. Agora, mesmo com o baixo nível do Campeonato Pernambucano, aparentemente o time tem um segurança no lado direito do campo.

“Na minha carreira toda foi assim (não ter tanto destaque no time), até nos anos em que fiz um campeonato muito bom. Normalmente lateral não tem tanto destaque assim. Quando um time vai bem, é campeão, o pessoal que faz gol lá na frente é quem ganha mais destaque. Mas é importante porque o clube reconhece quando você é destaque. A gente está buscando ajudar o clube. Eu sendo destaque ou não, o clube é quem tem que sair ganhando com isso”, falou o lateral-direito Norberto.

“Claro que quero dar sempre o meu melhor, estar evoluindo. Todo mundo gosta de ser elogiado, mas não me iludo com isso, porque se você perde um jogo, a maré vira e você vai ser criticado. Futebol é muito dinâmico e não tem tempo de ficar nessa de se achar o destaque. Você tem que estar sempre em evolução para dar o seu melhor para ajudar o time a estar lá em cima”, acrescentou.

PARTE FÍSICA

Norberto foi um dos jogadores que, apesar do número espaçado de jogos realizados pelo Sport, sentiu um maior desgaste físico. Segundo o próprio, essa dificuldade que ele tem para adquirir ritmo se dá por uma cirurgia que fez no passado. Em 2015, em seu primeiro jogo pelo Vitória, o jogador rompeu o ligamentos do joelho direito e passou um longo tempo sem atuar. Agora que tudo está superado, o lateral ressalta a importância de se preparar bem para aguentar a maratona de jogos durante todo o ano.

“No começo do ano tem a questão física que faz diferença. O time ainda está entrosando, pegando ritmo de jogo, ganhando carga física. E eu, particularmente nos primeiros jogos, sofro mais porque já tive lesão no joelho. Nos treinos é uma coisa, no campo, uma fração de segundo que você não consegue chegar, faz muita diferença. É uma bola que você não consegue chegar, um passe que você poderia ter dado. Essa parte física é importante no começo. Você sofre um pouquinho, tem a desconfiança da mudança de jogadores. Mas depois o time foi se encaixando e isso é importante se ressaltar também. Com o time encaixado fica mais fácil de você mostrar seu futebol. As coisas foram se encaixando e evoluindo”, concluiu Norberto.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias