PENDURADO

Único pendurado no Sport, Ronaldo corre risco de ficar de fora da final na Ilha do Retiro

Volante rubro-negro foi amarelado diante do Petrolina e do Salgueiro

Filipe Farias
Filipe Farias
Publicado em 09/04/2019 às 7:46
Foto: Alexandre Gondim/ JC Imagem
Volante rubro-negro foi amarelado diante do Petrolina e do Salgueiro - FOTO: Foto: Alexandre Gondim/ JC Imagem
Leitura:

O volante está vivendo um dilema. Único jogador pendurado com dois amarelos no elenco rubro-negro, caso leve o terceiro no próximo domingo, contra o Náutico, no Estádio dos Aflitos, pela primeira partida da final do Campeonato Pernambucano, o cabeça de área ficará de fora da partida decisiva, no dia 21, na Ilha do Retiro.

Apesar de os cartões terem zerado após a primeira fase do Estadual, Ronaldo foi o único do plantel leonino que foi punido diante do Petrolina (nas quartas de final) e do Salgueiro (semifinal). O prata da casa percebeu o risco de ficar de fora da finalíssima logo após que foi amarelado pelo árbitro Diego Fernando, contra o Carcará. Após a punição, que aconteceu logo aos 28 minutos do primeiro tempo, o volante se desesperou, colocou a mão na cabeça e chegou a esbravejar com a arbitragem.

E, para deixar os torcedores rubro-negros ainda mais preocupados, a posição de primeiro volante é uma das mais carentes do Sport. Caso Ronaldo leve o terceiro amarelo no primeiro confronto com o Timbu, o técnico Guto Ferreira só teria à disposição para o setor: Kaio, João Igor e o prata da casa Thallyson.

Na estreia do próprio Guto, diante do Afogados, pela 7ª rodada do Pernambucano, Ronaldo estava suspenso. A escolha de Ferreira, na ocasião, foi pela entrada do ex-gremista Kaio.

REFORÇOS

Ciente da carência para essa posição, a diretoria leonina foi ao mercado e acertou a contratação de mais dois volantes: Yago, de 23 anos, ex-Atlético-MG; além de Alison, de 22 anos, ex-Votuporanguense. Porém, como não estão inscritos no Estadual, ambos só ficam à disposição para a Série B.

“Yago foi titular no Atlético-MG em 2017, no Mineiro e na Libertadores. Chegou a atuar mais de 40 jogos naquela temporada. Isso demonstra capacidade”, frisou o técnico rubro-negro.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias