Leão

Marquinhos diz que chegou a chorar após goleada do Sport em cima do Afogados

Com a vitória em cima do Afogados, o Sport quebrou o jejum de oito jogos sem vencer na temporada

Davi Saboya
Davi Saboya
Publicado em 03/03/2020 às 7:02
Notícia
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Com a vitória em cima do Afogados, o Sport quebrou o jejum de oito jogos sem vencer na temporada - FOTO: Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Leitura:

Com a pressão inédita da família no Recife, o atacante Marquinhos contou que não segurou as lágrimas após a vitória do Sport, no último sábado, em cima do Afogados. O Leão encerrou o jejum de oito jogos seguidos sem vencer. Agora, no total, são três partidas, sete empates, três derrotas e três vitória. Um empate (América-RN), uma derrota (Salgueiro) e uma vitória (Afogados) na Era Daniel Paulista.

"Falando de mim, sempre fui um cara muito vencer. Não estava acostumado com esse momento. Foi uma pressão muito grande para a gente vencer. Estava em times grandes, mas não tinha passado por isso. Foi a primeira vez que minha família estava comigo aqui no Recife. Quando cheguei em casa, que minha mãe parabenizou, a emoção falou mais alto", comentou Marquinhos.

>> Rafael Thyere fica fora do Sport por até duas semanas

O atacante Marquinhos marcou um dos gols da goleada em cima do Afogados e ganhou moral no ataque do Sport. Ele deve seguir no setor para o duelo desta quarta-feira contra o Petrolina, fora de casa, pela oitava rodada do Pernambucano. Ainda mais por conta do quase certo desfalque do companheiro de setor Leandro Barcia.

"Acho que isso acontece diariamente nos nossos treinamentos. É uma boa de cabeça para o nosso professor. Até porque existem atletas muito bons à disposição. Fica essa boa dúvida para ele. Estou trabalhando bem nos treinos e espero ganhar mais oportunidades", disse.

ORIGEM

Apesar de ter balançado a rede pela primeira vez somente na sétima partida, contra o Afogados, Marquinhos estava tendo bom desempenho como "garçom" no Sport. "Sempre fui meia, na verdade. Até conversei com o professor Daniel quando ele chegou. Essas três assistências são oriundas das jogadas que eu crio. É mais por isso. Quero fazer mais gols, me cobro bastante", comentou o atacante.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias