Dinheiro

Vale a pena investir em imóveis?

Especialistas dizem que o mercado está excelente

Viviane Barros Lima
Viviane Barros Lima
Publicado em 04/08/2011 às 2:33
Foto: Michele Souza/JC Imagem
FOTO: Foto: Michele Souza/JC Imagem
Leitura:

Quem tem um dinheiro sobrando se pergunta se ainda vale a pena investir em imóveis. Para os corretores especializados no mercado a resposta é sim. Mesmo com a ameaça de uma nova crise econômica internacional nos próximos anos, eles acreditam que o mercado pernambucano vive uma situação especial e diferenciada que ainda permite o lucro com investimentos em apartamentos e salas comerciais.

Eduardo Feitosa, da imobiliária de mesmo nome, diz que o mercado está muito demandado e a oferta é pouca. “Quem conseguir um bom negócio deve comprar um imóvel para alugar e depois vender. Você consegue hoje taxas de locação muito boas. Melhor do que vários outros investimentos financeiros”, garante.

Segundo ele, o valor da locação hoje corresponde de 0,8% a 1,2% do valor do imóvel. O percentual depende do imóvel em questão. Nos apartamentos com dois ou três quartos, o valor do aluguel geralmente corresponde a 0,8% do preço da unidade. Para as salas comerciais, esse percentual chega a 1%. O maior rendimento está mesmo nos flats: 1,2%. “O valor pode chegar a 1,5% em alguns casos. O problema é que não existem flats disponíveis no mercado do Grande Recife para compra. Esse tipo de lançamento é escasso e nem de longe consegue acompanhar a demanda”, informa Jairo Rocha.

Os especialistas aconselham que o investidor deve comprar o imóvel na planta e ir pagando. Cerca de 30% do valor são pagos até a entrega das chaves e o resto pode ser financiado com um banco. “Funciona assim. Você dá a entrada e vai pagando as prestações à construtora. Depois da entrega você aluga e usa o valor da locação para pagar às prestações do banco. Daí quando você quiser vender, a valorização do imóvel vai permitir que o valor dele já supere o saldo devedor do financiamento. É assim que o investidor ganha com o negócio”, informa Eduardo Feitosa. O contrato de financiamento pode ser repassado para outra pessoa assim como acontece com os financiamentos de veículos.

O analista financeiro Oswaldo Moraes afirma que os investidores precisam ter cuidado e calcular bem o negócio que vão fazer porque o mundo está à beira de uma crise econômica que pode atingir Pernambuco, mesmo nesse momento em que o Estado passa por uma excelente fase. “Talvez os preços dos imóveis cresçam por mais uns dois anos e depois fiquem estáveis. É preciso avaliar várias opções de investimento”, completa.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias