Feira

Grandes obras estão no foco da Ficons

Entre os expositores também há empresas de fora que aproveitam a feira para divulgar insumos, ferramentas, equipamentos e serviços

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 04/10/2012 às 6:27
Foto: Rodrigo Lobo/JC Imagem
Entre os expositores também há empresas de fora que aproveitam a feira para divulgar insumos, ferramentas, equipamentos e serviços - FOTO: Foto: Rodrigo Lobo/JC Imagem
Leitura:

A realização da Feira Internacional de Materiais, Equipamentos e Serviços da Construção (Ficons) atrai para Pernambuco um público de quase todos os Estados do País. Além dos visitantes, entre os expositores também há empresas de fora que aproveitam a feira para divulgar insumos, ferramentas, equipamentos e serviços.

Um dos focos da feira é o setor de construção de grandes obras, como as que estão sendo realizadas no Estado impulsionadas por Suape e com vistas à Copa de 2014. As obras, públicas e privadas, vão demandar a aquisição de produtos, equipamentos e serviços, destaca o presidente do Sinduscon-PE, Gustavo de Miranda.

Uma das expositoras na Ficons é a T&A Pré Fabricados, empresa cearense que atua há 17 anos no segmento de pré-fabricados de concreto, com foco na construção de grandes empreendimentos comerciais e de varejo.

Com forte atuação em Pernambuco, sendo a pioneira a oferecer o serviço para o mercado pernambucano, a T&A conta com uma planta industrial no Estado há nove anos e já realizou a montagem de obras como o RioMar Shopping, Ferreira Costa Home Center e de empresas instaladas em Suape, como o Estaleiro Atlântico Sul (EAS) e a Refinaria Abreu e Lima (Rnest).

Nesse período de atuação no mercado local, a T&A já ampliou em cinco vezes sua linha de produção. Líder no Nordeste e uma das três maiores do País a trabalhar com os pré-fabricados, a T&A segue em expansão para outros Estados, indica o diretor da empresa, Vitor Almeida.

“Além de uma fábrica no Ceará e outra em Pernambuco, temos uma planta na Bahia e, há dois anos, abrimos a primeira unidade de São Paulo, mas também estamos pensando no Sul e no Rio de Janeiro, um dos principais mercados no País.”

Entre as vantagens apontadas por Vitor Almeida na aplicação dos pré-fabricados nas construções comerciais está a redução do tempo para realização de uma obra. “Há uma redução de metade do tempo para concluir a etapa de estruturação do pré-fabricado. No RioMar, por exemplo, essa etapa foi realizada em 15 meses. Há também menos desperdício de material, já que as estruturas já seguem prontas para serem montadas no local.”

Outro destaque apontado pelo diretor da T&A é a redução de mão de obra. “Com a dificuldade em encontrar mão de obra qualificada, o mercado de pré-fabricado necessita de menos trabalhadores para realizar uma obra. Aqui em Pernambuco, temos 600 funcionários, sendo 500 na fábrica, na fabricação das peças, e 100 que atuam na montagem, diretamente na construção da obra.” O produto pode reduzir em até 20% os custos globais de uma construção.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias