Aluguel

Passou na UFPE? Ache onde morar

Universidade atrai cada vez mais estudantes de outros estados que precisam desbravar os bairros próximos em busca de moradia. Há muitas opções

Talita Barbosa
Talita Barbosa
Publicado em 12/02/2015 às 13:03
Leitura:

Iniciar uma graduação é um grande desafio para qualquer estudante, especialmente para os aprovados que, além de ingressarem na UFPE, precisam mudar de cidade ou estado para poder estudar. Com as várias opções que o mercado de imóveis oferece, a decisão exige que sejam considerados uma série de fatores no período anterior à mudança, como a disponibilidade financeira do universitário, o perfil dos bairros e a proximidade do campus.

A estudante Bruna Campos veio de São Paulo para o Recife após a aprovação no curso de Ciência da Computação da UFPE. Segundo ela, a espera até achar o lugar ideal foi bem difícil, tendo em vista a iminência do início das aulas e o fato de não conhecer a cidade. “Eu vim um dia pra pesquisar e foi bem complicado achar algum lugar do tamanho e preço que eu queria. Como as aulas iam começar e eu ainda não tinha achado nada, precisei ficar na casa de uns parentes”, conta ela, que desembolsa R$ 750 reais por um quitinete próximo à reitoria da Universidade.

Para alugar um imóvel, o importante é se dedicar, procurar em jornais, portais de imobiliárias, onde puder. Pode ser que o local seja encontrado já de primeira, ou não

Luciano Novaes, da Âncora Imobiliária

O estudante Rodrigo Vieira trocou a cidade baiana de Paulo Afonso pelo Recife também para cursar Ciência da Computação na UFPE. Ele afirma que, inicialmente, buscou algum apartamento pequeno que fosse o mais próximo possível da universidade, mas como não conseguiu encontrar um local que fosse na distância pretendida e tivesse um bom preço, optou por morar no bairro da Caxangá. “Queria um lugar perto da Federal porque minha ideia era ir andando, já pra economizar com passagens. Como não achei, vim aqui pra Caxangá mesmo”. O estudante afirma ainda que não se arrepende da escolha, já que o bairro onde vive corresponde às suas expectativas. “Não demoro para chegar à aula e aqui perto tem de tudo, terminal de ônibus, farmácia, padaria. Pago R$ 500 reais e, às vezes, vou até pedalando”, narra ele.

De acordo com o diretor da Âncora Imobiliária, Luciano Novaes, a pesquisa é fundamental para que o universitário encontre o lugar ideal. “Para alugar um imóvel, o importante é se dedicar, procurar em jornais, portais de imobiliárias, onde puder. Pode ser que o local seja encontrado já de primeira, ou não”. Ainda segundo Novaes, deve ser considerado o estilo de vida e as necessidades de cada um, como a proximidade da Universidade em questão ou de algum possível estágio. “Se você mora sozinho é desnecessário imóveis com muitos quartos. Já se o estudante é mais agitado, bairros como Boa Viagem são os ideais. Se o estilo de vida for mais tradicional, lugares como Graças ou Parnamirim são as melhores opções”, opina.

Infográfico

Dicas para morar perto da UFPE

A UFPE também possui a Casa do Estudante Universitário, que oferece alojamentos gratuitos para os estudantes da instituição, mediante seleção. O discente que deseja participar, deve acompanhar a divulgação dos editais através do site da Pró - Reitoria para Assuntos Estudantis (Proaes).

NEGOCIAÇÃO E ALTERNATIVAS - O engenheiro César Santos aluga alguns imóveis que possui no entorno da UFPE para estudantes. Segundo ele, a negociação de valores é sempre possível, e os interessados devem discutir o preço, sem medo. “Quando eles chegam até nós, na maioria das vezes já foram a outros lugares, aí a gente negocia, vê o que fica melhor pros dois”, conta ele, afirmando que os grupos de aluguel no Facebook são grandes aliados na procura pelo melhor lugar.“O Facebook hoje é o pulo do gato. Eu anuncio hoje, amanhã já vende. Tem muita procura lá, e pra quem é estudante, quitinete é a melhor opção”, afirma. 

Na hora de definir o local, o universitário precisa estar ciente de que morar muito perto da Universidade pode facilitar o deslocamento, no entanto, geralmente essas áreas são mais valorizadas, encarecendo o custo do aluguel. “Às vezes esses locais podem não ser tão bons. Alguns, mesmo muito próximos, exigem alguma caminhada, o que pode ser complicado para quem estuda à noite, por exemplo. Bairros que não são tão perto, mas que possuem linhas de ônibus que deixem na universidade são uma boa dica”, conta Luciano Novaes, da Âncora.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias