Celpe

Carnaval com pau de selfie requer cuidado

Foliões interessados em registrar a festa de um ângulo privilegiado devem tomar cuidado com a rede elétrica

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 13/02/2015 às 10:15
Foto: Wágner Ramos/ PCR
Foliões interessados em registrar a festa de um ângulo privilegiado devem tomar cuidado com a rede elétrica - FOTO: Foto: Wágner Ramos/ PCR
Leitura:

Faltando apenas poucas horas para a abertura oficial do Carnaval, a Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) alerta a população para os cuidados que devem ser tomados durante os dias de festa. Para evitar acidentes envolvendo energia elétrica, as atenções da concessionária estão voltadas, especialmente, para o uso do popular 'pau de selfie'.

Durante a folia, os foliões interessados em registrar a festa de um ângulo privilegiado devem prestar atenção. A Celpe adverte que o bastão metálico que ajuda na hora de tirar fotos deve ser posicionado longe da rede elétrica, sobretudo se estiver em cima de trios, marquises e camarotes.

O mais prudente é não utilizar qualquer tipo de objeto metálico que possa entrar em contato com a rede elétrica. Dessa forma, outra preocupação é o uso de confetes e serpentinas metalizadas. Estes também nunca devem ser arremessados próximos da rede de distribuição de energia. Ao menor contato, podem provocar curto-circuito e acidentes fatais.

Uma das principais dicas é manter distância de fios e instalações energizados, principalmente se estiver com o corpo molhado. Água e energia não combinam e, por ser um excelente condutor elétrico, o líquido potencializa os riscos de choque.

Ainda segundo a Celpe, os foliões nunca devem subir em postes ou em marquises próximas à fiação, ou mesmo em árvores que podem esconder parte da rede elétrica. Já nas residências e comércios, os lustres e bocais jamais devem ser utilizados para pendurar enfeites. Na área externa, os cabos elétricos não devem servir de “varal” para alegorias ou mesmo cartazes e faixas.

As extensões de energia geralmente usadas para ligar caixas de som ou eletrodomésticos não podem ser improvisadas. Chame um eletricista qualificado para instalar mais tomadas.

Confira mais dicas da Celpe:

Iluminação, enfeites e alegorias

•        Não fazer ligação clandestina (macacos)

•        Não instalar nenhum enfeite próximo à rede elétrica

•        Não lançar artefatos (serpentinas, confetes, entre outros) na rede elétrica, sejam eles metálicos ou não

•        Nunca subir em postes ou marquises

•        Na hora de tirar fotos com o chamado [WINDOWS-1252?]“pau de [WINDOWS-1252?]selfie”, posicionar o objeto longe da rede elétrica, sobretudo se estiver em cima de trios, marquises e camarotes

Trios elétricos e carros alegóricos

•        Observar a existência da rede elétrica e tomar cuidado para não tocá-la

•        Considerar a altura do veículo e das pessoas sobre ele em relação à fiação da rede elétrica e demais obstáculos

Barracas e palcos para apresentações

•        A montagem e a desmontagem devem considerar a existência das redes elétricas aéreas e, em caso de escavação, as fiações subterrâneas

•        A fixação das coberturas deve ser bem feita para evitar o desprendimento e possível projeção contra a rede elétrica

•        As estruturas metálicas deverão ser providas de aterramentos elétricos

Aparelho d som, refrigeração e churrasqueiras elétricas

•        Não ligar aparelhos elétricos próximo a duchas ou piscinas

•         Jamais ligar e desligar equipamentos elétricos se estiver molhado e/ou descalço

•        Evitar improvisos (gambiarras), pois eles aumentam o risco de acidentes com a rede elétrica

Colisão de veículos com postes da Celpe

•        Não sair do veículo. A pessoa poderá tomar um choque se houver algum cabo partido em contato com o veículo. Se precisar sair do veículo em função de um incêndio, abrir a porta e pular com os pés juntos, o mais longe possível, sem tocar a lataria do carro

•        Em caso de fio caído, chame a Celpe

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias