EDUCAÇÃO

Greve nos Correios não prejudica Enem, diz ministro

Segundo o ministro da Educação, Fernando Haddad, a operação da estatal na distribuição das provas e cartões de confirmação é independente da atuação de rotina da empresa

Clóvis Andrade
Clóvis Andrade
Publicado em 04/10/2011 às 16:33
Leitura:

BRASÍLIA - Caso a greve dos Correios se arraste ao longo deste mês, a entrega das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) - a ser aplicado nos dias 22 e 23 deste mês - não será comprometida, disse hoje o ministro da Educação, Fernando Haddad. "Isso é uma operação completamente dedicada, não tem nada a ver com a operação de rotina dos Correios", disse Haddad a jornalistas, após participar de audiência pública no Senado Federal para comentar os resultados do Enem 2010.

"A operação dos Correios é diferente. É uma operação especial. Inclusive, se por acaso algum estudante tiver dificuldade de acessar o local de prova, ou tiver receio do não recebimento da correspondência (com essa informação), (isso) já está disponível no portal do Inep (http://enem.inep.gov.br/). Não há dificuldade."

Em nota, os Correios informaram à Agência Estado que fazem uma "operação especial dedicada ao Enem" e que, "em função disso, não haverá problemas na distribuição dos cartões de confirmação (que começaram a ser entregues a semana passada no interior dos Estados e esta semana nas capitais), nem tampouco das provas (que são distribuídas no dia da aplicação do exame)".

Os Correios afirmaram ainda que realizam a distribuição de cartões e provas do Enem desde 2009, "com absoluto sucesso". O Enem 2011 deve ser aplicado a 5,4 milhões de pessoas.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias