atentado

Extremista mata a tiros dois imigrantes e se suicida na Itália

O assassino, Gianluca Casseri, de nacionalidade italiana, tinha cerca de 50 anos e militava em um movimento de extrema direita

Millena Gomes
Millena Gomes
Publicado em 13/12/2011 às 16:55
Leitura:

ROMA - Um extremista de direita italiano matou, nesta terça-feira, dois vendedores ambulantes senegaleses e feriu gravemente outros três, em dois mercados na turística cidade de Florença, centro da Itália, e se suicidou em seguida.

O assassino, Gianluca Casseri, de nacionalidade italiana, tinha cerca de 50 anos e militava em um movimento de extrema direita, segundo o jornal Il Corriere della Sera em sua edição para a internet. O homem começou seu percurso assassino em um mercado de rua localizado na Praça Dalmazia, em um bairro periférico popular no norte de Florença, onde abriu fogo contra um grupo de vendedores ambulantes, a maioria imigrantes africanos.

Dois senegaleses morreram imediatamente, enquanto um terceiro foi hospitalizado em graves condições de saúde. Segundo algumas testemunhas que assistiram ao tiroteio, citados pelo diário La Repubblica, o autor da agressão, um senhor de cabelos brancos, chegou à praça em um automóvel branco, do qual desceu para disparar três tiros e voltou a embarcar.

Uma pessoa, que tirou fotos do ataque com um celular, foi convocada pela polícia que investiga o caso. O assassino, armado com um revólver Magnum 357, seguiu para o mercado de San Lorenzo, em pleno centro histórico, um dos lugares mais concorridos da cidade dos Médici, onde feriu duas pessoas, também imigrantes senegaleses.

Pouco depois, o homicida se suicidou na mesma praça, com a própria arma, quando a polícia o encurralou, segundo as autoridades locais. Depois de saber da notícia do tiroteio, centenas de senegaleses saíram às ruas de Florença em protesto, gritando "Vingança, racistas" e seguiram pacificamente para a praça central do Domo para rezar, ajoelhados em frente à catedral pela morte de seus compatriotas.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias