negociação

Caminhoneiros prometem voltar ao trabalho em São Paulo

Categoria fechou acordo para que os caminhoneiros sejam escoltados pela Polícia Militar durante a distribuição nos postos da cidade

Emídia Felipe
Emídia Felipe
Publicado em 07/03/2012 às 20:32
Leitura:

Sindicato dos Transportadores de Rodoviários de Autônomos de Bens do Estado de São Paulo (Sindicam-SP) informou em nota na noite desta quarta-feira (7) que os caminhoneiros que fazem o transporte de combustível devem voltar ao trabalho quinta (8), desde que a Polícia Militar garanta a segurança dos trabalhadores. Após uma reunião com dirigentes das entidades que representam os caminhoneiros, ficou combinado que os motoristas só sairão dos pátios no Ipiranga, na zona sul de São Paulo, e em Barueri, Guarulhos e São Caetano do Sul, na região metropolitana, com escolta.

Para tanto, o Sindicam-SP protocolou um pedido formal no Comando Geral da PM. O comunicado ainda afirma que viaturas do sindicato e das empresas, com claras identificações, vão auxiliar tanto caminhoneiros quanto policiais na distribuição de combustível pela cidade.

Em nota, a Polícia Militar do Estado de São Paulo informou que dará todo o apoio ao Sindicam-SP e aos trabalhadores. "As escoltas continuarão como vem sendo feitas desde segunda-feira, em comum acordo com todos os segmentos dos canais de distribuição de combustível". O comunicado da PM afirma ainda que precisa da colaboração do sindicato e dos transportadores autônomos para evitar incidentes. "Temos certeza do comprometimento desses profissionais para com a sociedade paulista".

A categoria cruzou os braços em protesto contra a medida da Prefeitura de São Paulo que restringe a circulação de caminhões na Marginal do Tietê e outras 25 vias da cidade nos horários de pico. Como consequência, os postos da capital começaram a ficar sem combustível.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias