fogo

Incêndio destrói dezenas de barracos em favela de São Paulo

Especula-se que as chamas destruíram cerca de 60 dos 200 barracos da comunidade Vila Humaitá, na Zona Oeste paulista

Da Agência Estado
Da Agência Estado
Publicado em 27/07/2012 às 7:51
Leitura:

Um incêndio de grandes proporções, que teve início às 4 horas desta sexta-feira, 27, destruiu cerca de 60 dos 200 barracos da favela da Vila Humaitá, na altura da Avenida Engenheiro Roberto Zuccolo, na Vila Leopoldina, Zona Oeste de São Paulo. A comunidade é formada por barracos e casas e de alvenaria.

Às 6h10, as dezenas de bombeiros enviadas para a favela já haviam controlado as chamas e, meia hora depois, iniciaram o trabalho de rescaldo, no qual o material queimado é encharcado para evitar o ressurgimento de novos pontos de incêndio. Muitos dos moradores cujas casas ficam mais distantes do local onde as chamas começaram, ao serem alertados pelos demais, tiveram tempo de retirar de suas casas os botijões de gás e outros objetos, como geladeira e eletroeletrônicos.

Segundo o Corpo de Bombeiros, que trabalharam com até 20 equipes no local, o incêndio formou labaredas altas que atingiram uma grande extensão da comunidade, edificada ao lado de um córrego, próximo ao Cebolão, no encontro entre as duas marginais, do Tietê e do Pinheiros.

Agentes da Defesa Civil Municipal e a Polícia Militar também foram acionados para auxiliar na retirada dos moradores. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) interditou os dois sentidos da Avenida Engenheiro Roberto Zuccolo, que começa na Marginal do Pinheiros e termina na Avenida Doutor Gastão Vidigal.

As pessoas que tiveram suas moradias destruídas são atendidas pelos agentes da Defesa Civil, que deverá encaminhar cada uma delas para outro local caso não tenham como ir para casas de parentes ou amigos.

Até agora, não há registro de vítimas, segundo os bombeiros. Uma primeira informação fornecida às equipes que estão no local foi de que o fogo teria começado após um morador chegar ao barraco por volta das 3h45 e minutos depois ir para o fogão fazer comida. "A informação que nos chegou é que o morador chegou em casa e o fogo começou após ele utilizar o fogão.", disse o tenente Paulo Henrique, dos Bombeiros.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias