protesto

Grupo de manifestantes tenta invadir Hospital Sírio-Libanês

Cerca de 50 pessoas protestaram por melhorias na saúde pública em São Paulo

Agência Estado
Agência Estado
Publicado em 13/08/2013 às 21:28
Leitura:

Um grupo de cerca de 50 manifestantes tentou invadir nesta terça-feira o Hospital Sírio-Libanês, na região central da capital paulista. A tentativa foi barrada pela Polícia Militar, que usou gás de pimenta para impedir o avanço dos manifestantes. O grupo protesta por melhorias na saúde pública em São Paulo. O hospital é reconhecido por tratar políticos. No momento, por exemplo, passam por tratamento no local o senador José Sarney (PMDB-AP) e o deputado José Genoino (PT-SP).

Em nota, o hospital afirmou que "considera que manifestações pacíficas constituem um direito dos cidadãos", mas lamentou a forma como o protesto foi conduzido na noite desta terça-feira, "prejudicando pacientes, familiares e acompanhantes".

O hospital destaca ainda que realiza quase 20 mil internações todos os anos, de pacientes do Brasil e do exterior. "A todos eles, sem qualquer distinção, oferece a mesma excelência assistencial, médica e tecnológica".

"Em um momento delicado de suas vidas, esses pacientes não podem ser prejudicados ou incomodados da maneira como ocorreu nesta noite, sob pena de comprometer a legitimidade de qualquer ato, por mais bem intencionado que ele seja", finaliza a nota do sírio-libanês.

Os manifestantes seguem agora para a região da Avenida Paulista.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias