são paulo

Ministério Público investiga teste com saco de cimento em concurso

Mulhers tiveram que carregar um saco de cimento de 50 quilos por um trajeto de 60 metros

Agência Estado
Agência Estado
Publicado em 13/08/2013 às 21:17
Leitura:

O Ministério Público (MP) em Tambaú (SP) abriu nesta terça-feira um procedimento para investigar o concurso público realizado neste domingo, 11, pela prefeitura da cidade. Na ocasião, mulheres tiveram de participar de um teste físico no qual tinham de carregar um saco de cimento de 50 quilos por um trajeto de 60 metros. Quanto mais rápido o percurso, mais pontos somavam.

Muitas participantes reclamaram da prova e algumas saíram chorando e com dores nos braços e nas costas. A promotora Patrícia Lacerda Pavani quer com a ação saber se houve ilegalidade no teste. Para isso, ainda nesta semana estará, cobrará informações da prefeitura e do instituto contratado para a realização do concurso.

O edital foi publicado sem informar que haveria uma prova dessa maneira, citando apenas em linhas gerais que seria feito um teste prático para "auferir a capacidade e a agilidade do candidato". Somente depois, por meio de um anexo, foi informado que os inscritos precisariam carregar um saco de cimento.

Dos 122 candidatos à única vaga de ajudante geral, muitos são do sexo feminino e se sentiram inferiorizados na avaliação. Algumas candidatas foram eliminadas porque não aguentaram o saco de cimento, que não poderia cair no chão. Em jogo, estava o cargo que tem salário de 768,26 reais e vale alimentação de R$ 135, para uma jornada de trabalho semanal de 40 horas.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias